Começou a circular nesta quinta-feira, 18, um vídeo que mostra um pronunciamento do Senador #Magno Malta, eleito pelo Partido Progressista (PP) do Espírito Santo (ES). Durante uma sessão do #Senado Federal, ele usou boa parte do seu tempo para se defender contra acusações que estariam sendo feitas por representantes do Partido dos Trabalhadores (PT). Apesar das imagens repercutirem somente agora, o desabafo do político aconteceu na terça-feira, 16, quando ele denunciou um suposto esquema secreto criado para atacar quem estaria sendo favorável ao processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Após a revelação, Malta deixou claro que essa perseguição não seria suficiente para deixar ele calado. 

O político disse ainda que nasceu "desmamado" e que já aprendeu a lidar com coisas duras da vida.

Publicidade
Publicidade

"Não vai existir um homem ou mulher que seja capaz de me derrubar", indicou ele, que é conhecido pelo seu jeito explosivo de fazer declarações no Senado. Em seguida, o representante do Partido Progressista foi irônico e parodiou uma declaração feita recentemente pela Senadora Vanessa Grazziotin, do Partido Comunista do Amazonas. Na tribuna do Congresso Nacional, ela disse que #Dilma Rousseff era uma "presidente inocenta (SIC)".  

Malta então disse que além de "inocenta", a companheira do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva era "arroguenta (SIC)", analfabeta e por muitas vezes nojenta. Um dia depois da revolta do Senador, a petista lançou oficialmente sua carta chamada de "despedida", na qual tenta uma "cartada" final para reverter o processo de impeachment. No texto, a petista argumenta que ela é a única solução para restabelecer a democracia no Brasil.

Publicidade

Segundo a representante do PT, o melhor para o país seria um plebiscito pedindo novas eleições, mas que para realizá-lo seria necessário que ela voltasse ao poder.

Veja abaixo o vídeo que mostra o momento em que o Senador Magno Malta perde a paciência e xinga a mulher que pode ser deposta nos próximos dias do cargo de presidente do Brasil: