Na etapa final do julgamento de #Impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, o senador Magno Malta (PR-ES) fez um discurso com palavras fortes criticando Dilma e apontando seus erros. O senador citou a Bíblia e disse que as eleições de 2014 foram ganhas pelo PT por permissão de Deus, para que as lambanças que estavam escondidas viessem à tona e mostrassem a "sujeira" do partido. Malta disse que este momento não trás alegria ao país, mas a grande culpada disso tudo é a presidente petista que não soube vivenciar a verdade em seus atos.

O senador disse que o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva só conseguiu fazer inclusão social devido a ótima gestão e responsabilidade do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, porém os petistas não vêem esse lado e só falam de Lula, como se ele tivesse descoberto o Brasil.

Publicidade
Publicidade

Magno Malta fez duras críticas a Dilma, quando comentou sobre as ajudas que ela dava para Cuba. "Enquanto a presidente afastada dava dinheiro para Cuba, nosso povo sofria trabalhando para ter o pão de cada dia", disse o senador. 

Salomão

O parlamentar citou uma passagem bíblica em que Salomão escreve que a arrogância precede a ruína e de acordo com o senador foi isso que aconteceu com Dilma. "Dilma não será cassada por mim ou pelos outros senadores, mas sim por Salomão", comentou Malta.

Música

O senador resolveu homenagear Dilma cantando um trecho de uma música sertaneja, da dupla Kleiton e Kleidir: "Deu pra ti, baixo astral". Essa dupla é do Rio Grande do Sul, Estado onde Dima começou sua carreira política. O presidente da sessão, Ricardo Lewandowsky, teve que cortar a música do senador para que os senadores petistas não ficassem revoltados.

Publicidade

Nos momentos finais de seu discurso, Malta disse que o povo brasileiro quer a presidente petista afastada e a prova disso é que lá fora na entrada da Casa comentaram que haveria 30 mil manifestantes contra o impeachment, porém, não tinha nem 20. Isso mostra o descontentamento das pessoas com o governo petista e mudanças precisavam ocorrer o mais rápido possível. #MagnoMalta #Senado Federal