Nesta quinta-feira (04), o juiz federal Sérgio Moro defendeu na Câmara dos Deputados o fim do foro privilegiado. De acordo com o juiz, a democracia simboliza a igualdade entre todos e não deveria existir tantos privilégios para alguns e nada pra outros. O juiz, que também tem foro privilegiado, comentou que "abriria mão' desse benefício, por considerar algo desnecessário, pois quem trabalha com seriedade e responsabilidade não precisa ser protegido por esses benefícios.

Na Câmara dos Deputados, Sérgio Moro defendeu as medidas de combate à corrupção propostas pelo Ministério Público. O juiz debateu vários assuntos e defendeu a revisão das penas mínimas aplicadas, quando alguém é alvo de #Corrupção.

Publicidade
Publicidade

Moro também criticou o Habeas Corpus, dizendo que ocorre em excesso e deveria ser reduzido apenas às pessoas que estão presas. Segundo o juiz, tem ocorrido nos últimos 20 anos uma deturpação da concessão de favores para os investigados.

Indireta

O deputado petista Wadih Damous (PT-RJ) deu algumas indiretas na frente do magistrado criticando a postura do juiz e suas intenções. Para o deputado, o sistema de Justiça no país está vivendo momentos de protagonismo indevido e autoritário. Damous ressaltou que estamos na época de juízes celebridades, antigamente isso não acontecia, pois os juízes eram destinados apenas aos autos dos processos e não se pronunciavam sobre os casos.

Moro rebate

Ao ouvir as argumentações do deputado petista, Moro rebateu dizendo que esse pacote de medidas é uma iniciativa do Ministério público Federal e não tem a objetividade de salvar o país, mas sim de favorecer um avanço ao Brasil.

Publicidade

"O MPF não é profeta, muito menos eu", disse Moro. Essa legislação nova facilitará bastante o combate aos casos mais concretos, ressaltou o juiz.

Moro enalteceu o apoio da sociedade para que as 10 medidas contra a corrupção sejam aprovadas. A ação popular reuniu mais de 2 milhões de assinaturas. O juiz disse que é importante o parlamento estar junto com a sociedade, pois ninguém suporta mais tanta corrupção no país. #SérgioMoro #Congresso Nacional