Nesta terça-feira, 09, o jogo começou a virar a favor do deputado Marco Feliciano, eleito pelo #PSC do estado de São Paulo. De acordo com uma reportagem da Coluna 'Esplanada', há agora uma denúncia de que a mulher que acusa o parlamentar de tentativa de estupro, a jornalista Patrícia Lélis, teria tentado negociar o seu silêncio por cerca de R$ 300 mil. Os advogados da profissional da mídia que entrou no olho do furacão negam que ela tenha tentado comprar esse silêncio. Também nesta terça, o partido de Feliciano, o PSC, decidiu que ele deveria continuar como o líder da legenda. A sigla ainda vai defender ele na Justiça, onde Patrícia será acusada de inventar calúnias contra o pastor evangélico. 

Ela é acusada de pedir o dinheiro em seis parcelas salgadas, de cerca de R$ 50 mil.

Publicidade
Publicidade

A Polícia também investiga um novo personagem, de nome Arthur. Ele teria ajudado ou pelo menos oferecido ajuda para que a ex-militante do PSC resolvesse a situação com o deputado federal. Em troca, ganharia parte do dinheiro extorquido contra o político. Quem fez a denúncia do esquema foi justamente um dos homens que Patrícia acusou em seu boletim de ocorrência feito na Polícia Civil. O nome do denunciante é Emerson Biazon. Ele foi acusado pela jornalista por um suposto sequestro na cidade de São Paulo. 

O acusado prestou depoimentos e entregou fotos e imagens de prints que ele e a jovem teriam trocados durante todo esse tempo. As mensagens ajudariam a inocentar o deputado federal. O que a polícia já sabe é que antes de gravar o vídeo que diz que não acusa Feliciano, ela passou em um shopping e comprou uma maquiagem por R$ 700.

Publicidade

Ela ainda aparece em uma churrascaria ao lado do homem que acusou de sequestro, o que ajuda a derrubar a possibilidade de que esse crime realmente possa ter vindo a acontecer. 

No fim de semana, o político eleito pelo PSC gravou um vídeo ao lado da esposa. Nele, ele se diz inocente e que procurará a justiça contra a jovem, apesar de relatar que a perdoa pelas calúnias que tem feito.