Para ser político não basta só ter "boas intenções". Conquistar o voto ou então a credibilidade dos eleitores ou de outros políticos é tarefa difícil. Uma boa oratória pode ajudar. Por isso, cabe bem saber interpretar e usar o tom certo em cada palavra. Nessa semana, o Senado Federal chegou a ser comparado a um circo e também a um hospício. O motivo foram os gritos quase insanos de quem defende a presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), cujo julgamento teve início finalmente nessa semana. O que pouca gente sabe é que enquanto Gleisi Hoffmann, do PT do Paraná, grita na TV, outros Congressistas vivem um clima bem mais amistoso.

Publicidade
Publicidade

Quando ela deixa o microfone também dá sorrisos e até ri com mensagens de celular. Flagras mostram até opositores se abraçando, dando beijinhos e vendo piadas no celular alheio. A foto da reportagem mostra Vanessa Grazziontin, do Partido Comunista do Brasil, acompanhando uma dessas mensagens engraçadas em seu celular. Ela não esconde a alegria ao ver a publicação. Nas redes sociais, a turma petista já tem sido indicada por internautas para receberem um Oscar. Talvez dar a estatueta mais disputada do cinema a qualquer político seja um desperdício, mas não necessariamente injusto, afinal, o que se vê é um claro show de interpretações.

De acordo com diversos veículos de comunicação, Dilma estará preparada para chorar nesta segunda-feira, 29. Ela lerá um discurso e aceitará responder a perguntas de Senadores.

Publicidade

A previsão é que sua participação, no entanto, não renda os votos esperados. Há quem crave a marca de 60 votos contrários a Rousseff, seis a mais do que o mínimo necessário para sua deposição. Confirmando-se a saída, a petista ainda ficará oito anos inelegível. 

Esse nem é o maior problema para ela, mas sim para Lula, que pode concorrer em 2018 à presidência mais uma vez e tentar o terceiro mandato. Neste sábado, 27, o julgamento de Dilma continua a ouvir as testemunhas de defesa da petista. O Congresso está quase vazio.  #Dilma Rousseff #PTB