Os escândalos de corrupção que permeiam a realidade da política brasileira e o aprofundamento das investigações da Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, obtiveram novas descobertas, com referência à participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de sua esposa, Marisa Letícia, no processo que envolve a aquisição do apartamento luxuoso tríplex, localizado na praia das Astúrias, em Guarujá, no litoral paulista.

De acordo com mensagens captadas e trocadas entre o dono da empreiteira OAS, Léo Pinheiro e o ex-diretor técnico da mesma empresa, Paulo Gordilho, tanto o ex-presidente #Lula e a ex-primeira dama, Marisa Letícia, eram tratados de modo curioso.

Publicidade
Publicidade

Participação do casal

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva era tratado em conversas via mensagens entre os empreiteiros Pinheiro e Gordilho, como "chefe" e sua esposa Marisa Letícia, era chamada de "madame". As constatações reveladas pela Polícia Federal, se baseiam em diálogos entre os representantes da Construtora OAS: "o projeto da cozinha do chefe está pronto. Se puder marcar com a madame, pode ser o horário que quiser", afirmou Gordilho em mensagem captada. Já Léo Pinheiro responde, ao receber a confirmação: "Vou confirmar. Seria bom verificar se o de Guarujá está pronto", concluiu. De acordo com a força-tarefa da Operação Lava-Jato, os diálogos se referiram às reformas da cozinha do sítio de Atibaia, no interior  paulista, embora este não seja o motivo do indiciamento. Já a resposta de Pinheiro explicita um questionamento se outro projeto de cozinha estaria pronto, em alusão ao projeto de reformas no Edifício Solaris, no apartamento atribuído a Lula, em Guarujá-SP, segundo a Polícia Federal.

Publicidade

O ex-presidente Lula e sua esposa foram indiciados pelo cometimento de crimes, em relação ao inquérito que apura a posse do imóvel no Guarujá, a partir do recebimento de vantagens ilícitas, da empreiteira OAS, decorrentes de obras e reformas no apartamento tríplex, de número 164-A, do Edifício Solaris, de acordo com o delegado federal, Márcio Adriano Anselmo. Ainda de acordo com ele, o casal é acusado de recebimento de valores que alcançam R$ 2,4 milhões.  Lula foi indiciado pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Marisa Letícia foi indiciada por crime de corrupção e lavagem. Além dos dois, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, também foi indiciado no inquérito. #SérgioMoro #Lava Jato