O ministro-chefe do estado de Madhya Pradesh, na Índia, Shivraj Singh Chouhan, virou capa do jornal britânico 'The Guardian'. Isso porque ele decidiu fazer uma visita à província que governa para ver os estragos de um desastre natural, uma enchente. O Ministro parecia dar um exemplo até o segundo ato. Talvez não esperando ser recebido também por jornalistas, ele pediu para ser carregado por policiais, evitando pisar no lamaçal. Os profissionais da mídia, é claro, não perderam tempo e fizeram diversos registros de fotos no local. A principal delas, que está na capa dessa reportagem, mostra Madhya Pradesh sendo carregado pelos dois servidores públicos. 

Vestido de branco, cor usada geralmente por autoridades na Índia, o político não teve a menor vergonha em realizar a atitude.

Publicidade
Publicidade

Os indianos, que tem o seu próprio 'Facebook', uma rede social forte, ms com outro nome, aproveitaram a internet para criticar de forma bem humorada. Teve quem, é claro, mostra-se completa revolta com tudo o que aconteceu. "Um absurdo e uma falta de respeito. Se estava querendo não se sujar, não viesse para cá", disse uma dona de casa completamente abismada com tudo o que aconteceu. 

Comentários que provocaram ainda mais polêmica

Houve quem também defendesse o político, geralmente aquelas pessoas que tem alguma "boquinha" no #Governo ou fazem parte do staff do mesmo. Um oficial do governo foi a público tentar fazer a defesa do chefe, mas o resultado obtido não foi um dos melhores possíveis. Ele disse que ninguém tinha qualquer ideia da correnteza provocada pelo Rio e que as águas poderiam subir rapidamente, virando um perigo para o Ministro.

Publicidade

O problema é que tal mal poderia acontecer também com outras pessoas. 

"Havia também o perigo de mordidas de cobras ou escorpiões. Ele estava desesperado para encontrar o povo afetado pelas enchentes e os agentes de segurança não poderiam colocá-lo em riscos”, contou o tal funcionário, identificado como SK Mishra em entrevista a um veículo de comunicação internacional.  #É Manchete!