No fundo, o Senador por Minas Gerais, Aécio Neves, ainda sonha em ser presidente da república. No entanto, o nome dele vai ficando cada vez menos provável para 2018, especialmente depois que foi citado em algumas delações premiadas. O PSDB também passa a não ter a melhor imagem possível, reflexo da má política e também do trabalho da Polícia Federal no Brasil. Nesta quarta-feira, 24, por exemplo, uma ação ajudou a complicar ainda mais a vida de Aécio e do #PSDB. Desde cedo, os agentes da PF fazem uma Operação em Goiás para desmontar uma quadrilha responsável pelo desvio de R$ 4,5 milhões em recursos federais por meio da Companhia de Saneamento de Goiás, a Saneago.

Publicidade
Publicidade

O dinheiro, segundo uma reportagem do 'Jornal do Brasil', era desviado para a quitação de dívidas políticas. O que mais impressionou foi que até o presidente estadual do PSDB, Afrêni Gonçalves, acabou sendo preso. Além dele, o atual presidente da Saniago, José Taveira Rocha, também foi para a cadeia. Ele também era secretário da Fazenda de Goiás na antiga gestão. Os agentes denominaram a ação como 'Decantação'. E toda a investigação levou a incríveis 120 mandados da Justiça de Goiânia. Além do Estado de Goiás, a Polícia Federal recebe colaboração em São Paulo e Santa Catarina. 

Polêmica eleitoral

O trabalho dos agentes da lei ficou entre os assuntos mais comentados da internet. Muita gente começou a discutir como isso poderia atrapalhar politicamente o partido de #Aécio Neves ainda nessa Eleição Municipal.

Publicidade

Ao todo, onze pessoas serão presas preventivamente, outra quatro terão prisão temporária. Além disso, outras 21 serão obrigadas a irem até uma unidade da Polícia Federal para prestarem depoimentos na chamada Condução Coercitiva. Nessa modalidade, a pessoa não é obrigada a falar nada, mas é de qualquer forma levada à PF, onde assina um termo que quer ou não colaborar. A falta de colaboração pode complicar a vida dos investigadores. Os agentes da PF também cumprem 67 mandatos de busca e apreensão nos estados já citados.