Dilma Rousseff diz que o PT tem que admitir todos os seus erros, incluindo o uso de verbas públicas. Para ela, é preciso que o partido passe por uma transformação radical, principalmente na questão ética. Essa não é a primeira vez que Dilma faz críticas ao partido, sendo a segunda em menos de uma semana.

PT tem que resgatar toda a sua história para ter uma sobrevida

Dilma está às vésperas de ser julgada no Senado, no processo de impeachment, porém não abriu mão de fazer sua segunda crítica ao PT, onde disse que não vai aceitar ser a culpada e pagar pelos erros que os dirigentes do partido cometeram. Ela se refere aos pagamentos realizados pela tesouraria do seu partido.

Publicidade
Publicidade

Entre eles, ela destaca o pagamento realizado ao marqueteiro João Santana e sua esposa, Mônica Moura, de US$ 4,5 milhões, conforme ambos já declararam ao juiz Sérgio Moro, no último dia 27, como sendo referentes à dívida da campanha realizada em 2010.

A presidente afastada ainda alega acreditar que o PT precisa passar por uma mega transformação, ao dar entrevista à revista Fórum, nesta terça-feira (02), no Palácio da Alvorada. Ela inclui o reconhecimento de todos os seus erros, como a questão ética e a condução das verbas públicas.

Dilma e o PT

Para o comando do PT, Dilma não voltará ao Planalto, embora tenha quem acredite no contrário. Com sinal de afastamento dos petistas, Dilma informou que o PT precisa ser uma instituição preservada, democratizada e melhorada, porém ela vai continuar a seguir o seu rumo.

Publicidade

A petista disse que só assim é que vão poder resgatar o legado, onde não se deve confundir o erro individual cometido por alguns, com o erro da instituição, PT. Ela ressalta que uma corrente imensa foi quem formou o partido em todos esses anos, contribuiu com todas as suas experiências políticas para o Brasil.

A presidente afastada ainda questiona o fato de que as falhas foram cometidas por algumas pessoas e isso não pode prejudicar a entidade toda. Finaliza ao dizer que o PT tem sobrevida, caso a liderança do partido conseguir levá-lo em frente. #Política #Lula #Dilma Rousseff