Por volta das 2h10 da manhã, o senador Romário subiu à tribuna para encerrar as discussões do julgamento do #Impeachment de #Dilma Rousseff. O senador afirmou que durante todo esse processo de impeachment, pensou com cautela para que não cometesse nenhuma injustiça, mas em virtude das provas apresentadas, não tinha dúvida de que houve crime de responsabilidade.

Romário também salientou que com o resultado do impeachment, não seria mais hora para remoer mágoas, mas para unirem forças para começar a reconstrução do país. O senador havia sido vítima de boatos na internet de que tinha mudado seu voto em troca de cargos. Grupos partidários chegaram a usar as redes sociais para gerar boatos envolvendo diversos senadores.

Publicidade
Publicidade

Resumo das discussões do impeachment

Os senadores ocuparam o plenário e realizaram suas considerações pelo impeachment por, aproximadamente, onze horas. Antes de começarem os debates, Janaína Paschoal, Miguel Reale Junior e José Eduardo Cardozo apresentaram os fundamentos de suas respectivas acusações e defesas.

Logo que Janaína desceu da tribuna do #Senado Federal, foi hostilizada pelo deputado federal e irmão do ex-presidente do Partido dos Trabalhadores, José Guimarães. O senador Aloysio Nunes ficou revoltado com a atitude do parlamentar e interrompeu a sessão para reclamar, entretanto, petistas, em especial Fátima Bezerra, saíram em defesa de José. A sessão chegou a ser suspensa por Lewandowski.

Magno Malta também marcou o dia das discussões, falando dos erros cometidos pelo governo de Dilma e salientando que muitos tratam Lula como o descobridor do país, quando na verdade apenas colheu os frutos da política implantada pelo governo anterior.

Publicidade

Pelo lado da defesa, Lindbergh Farias fez um discurso polêmico, onde afirmou que as elites brasileiras jamais aceitaram a ideia de negros terem acesso ao ensino superior pelo programa de cotas, tão pouco de um morador de favela atingir um lugar de destaque, como a medalhista olímpica, Rafaela Silva, que segundo o senador, chegou ao topo graças aos programas sociais do governo de Dilma.