Cada um com sua prioridade. O senador Ronaldo Caiado, do Democratas do estado de Goiás, decidiu não comparecer ao enterro da própria sogra para participar da audiência com a presidente afastada Dilma Rousseff no Senado Federal. A petista começou a falar por vota nas 9 da manhã no horário de Brasília desta segunda-feira, 29. Durante o discurso, a companheira política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a se emocionar por pelo menos duas vez, quando citou o câncer que sofreu e a prisão e tortura durante o regime militar, na década de 1970. 

A sogra de Ronaldo Caiado, segundo informações do jornal 'O Estado de São Paulo', chamava-se Odete Carvalho.

Publicidade
Publicidade

Ela faleceu em decorrência de um enfarto na capital da Bahia, Salvador, onde morada. A senhora tinha 88 anos e será cremada ainda nesta segunda-feira. A cerimônia está prevista para acontecer no final da tarde, quando Rousseff ainda deve continuar a responder as perguntas dos Congressistas. A assessoria de imprensa do político disse ao jornal que a própria família dele apelou para que ele não deixasse a capital brasileira, Brasília, permanecendo no Senado Federal nesse momento tão importante para a política do país. 

Permanecendo na cidade política, Caiado poderá participar da votação do #Impeachment. Ele já disse publicamente várias vezes que votará pela deposição da petista, sendo um dos 54 votos, no mínimo, para que ela seja deposta. Um dos mais ferrenhos acusadores da presidente deve ainda fazer perguntas para ela.

Publicidade

O jeito visto pelo político foi usar as redes sociais para homenagear a sogra. No Facebook, ele chamou a parente de "mãe" e ainda disse com pesar que ela não pode acompanhar a saída de Rousseff do poder. Não faltou quem fizesse piadas dizendo que Caiado deixou de ir a um enterro para estar em outro. 

O Senador, no entanto, evitou as piadas e disse que está abalado com tudo isso. Ele contou que "Gracinha', como chamava carinhosamente a parente era com uma mãe para ele. Caiado contou que é preciso ser forte nesse momento. #PT #Dilma Rousseff