Começou a repercutir nesta quinta-feira, 04, um discurso realizado pela Senadora Ana Amélia na segunda-feira, 01, no Senado. A representante do Partido Progressista (PT) do Rio Grande do Sul faz duras falas contra o #Governo da presidente afastada Dilma Rousseff, dizendo que o processo de impeachment e a consequente deposição da primeira mulher eleita do país era um "atestado de incompetência". Durante a fala de Ana Amélia, uma das maiores defensoras de Dilma, a Senadora Gleisi Hoffmann, do Partido dos Trabalhadores (#PT) do Paraná, fez caras e bocas. Alguns olhares insinuavam "deboche" com o que a outra Congressista falava na tribuna. 

Ana Amélia não se abateu com a desatenção de Gleisi, que chegou a ter o marido, o ex-Ministro do Planejamento Paulo Bernardo preso durante uma operação contra corrupção feita pela Polícia Federal.

Publicidade
Publicidade

A representante do PP continuou seu discurso e disse que lamentava muito o fato de Dilma não representar bem como as mulheres deverem se portar na política. Ela também revelou que não liga mais para o adjetivo "golpista", já que prefere ser "golpista" do que de alguém que quebrou o país. "Eu já não me incomodo mais, pois estou ao lado de grandes nomes, como o do juiz federal Sérgio Moro e do Tribunal de Contas da União", disse ela. 

Ana Amélia ainda diz que o PT finge ser santo, mas na verdade acabou mentindo para o país. "Ninguém aqui é santo", conta ela, que revela que também foi iludida pela sua boa-fé com aquilo o que a legenda disse em 2014 durante a campanha de reeleição de Dilma. "Todo mundo está errado, a Justiça está errada, mas o PT  e Lula estão certos", continua ela deixando os petistas calados.

Publicidade

Além de Gleisi, quem também acompanhava o discurso era o Senador Lindbergh Farias, eleito pelo Rio de Janeiro.

"Estamos avaliando o governo e não só a biografia de Dilma. De qualquer forma, ela não tem a menor capacidade de gerir o Brasil", completa. 

Veja abaixo o vídeo em que a Senadora faz um discurso elucidativo sobre o governo da presidente afastada Dilma Rousseff: