Nesta terça-feira, 16, a presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (#PT), leu a tão esperada carta de "despedida" do poder. A representante da legenda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenta, na verdade, conseguir votos a seu favor, mas isso é visto como algo bem improvável, especialmente porque todas as votações do impeachment foram bem desfavoráveis à primeira mulher eleita no país. #Ana Amélia, Senadora eleita pelo Partido Progressista (PP) do Rio Grande do Sul, não perdoou o fato de só agora a política tentar uma solução para uma das maiores crises políticas recentes da história do Brasil. 

Ana Amélia ainda comentou uma entrevista dada por Rousseff à revista americana Time, a mesma que deu o título ao juiz federal Sérgio Moro de uma das cem maiores personalidades do planeta.

Publicidade
Publicidade

Na conversa, a presidente afastada chamou o "golpe parlamentar" de machismo e que se tivesse a chance de voltar ao poder trabalharia para o que chama de restabelecimento da democracia, chamando novas Eleições. O problema é que Dilma só escreveu a tal carta mostrando alguma disposição de diálogo a um novo pleito faltando pouco mais de uma semana para a votação que deve tirá-la do poder. 

De acordo com Ana Amélia, não dá para determinar ações desse tipo apenas a bel prazer sobre a possibilidade de Dilma voltar ao poder, especialmente por o quanto tarde isso veio a acontecer. “Ora, que história é essa de fazer uma carta ao povo brasileiro prometendo convocar eleições se voltar? Ela está se autodeclarando incapaz”, contou a Senadora do Rio Grande do Sul, usando de bastante ironia em suas palavras.

Publicidade

Os únicos que defenderam a carta da petista foram justamente os petistas. Até mesmo Renan Calheiros, presidente do Senado, que é considerado um aliado de Rousseff, disse que pedir algo que não consta na constituição é ruim para a democracia do Brasil. 

Já o presidente do Tribunal Superior Eleitoral e Ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, disse que Dilma estava fazendo uma brincadeira de criança.  #Dilma Rousseff