Assim que Dilma Rousseff terminou seu depoimento, os senadores da defesa começaram a aplaudi-la e gritar “Dilma, guerreira”. Lewandowski, que já havia advertido no início da sessão que qualquer manifestação contra ou favor da presidente ré, seria punida, acabou suspendendo a sessão.

O julgamento só retornou quase dez minutos após a suspensão. Agora Dilma será interrogada por senadores da defesa e da acusação. Lula, ex-ministros e alguns convidados especiais da presidente afastada, estão no plenário manifestando o seu apoio a ré.

A sessão deve se estender até o fim da noite, mas #Dilma Rousseff deve ficar só no período da manhã.

Publicidade
Publicidade

Como houve a suspensão e acredita-se que ocorra novos tumultos, Dilma poderá voltar para ser interrogada no período da tarde.

Dilma diz que o plenário comete um golpe

Mesmo diante do presidente do Supremo, Dilma disse na tribuna que é vítima de um golpe de Estado. Também acusou Michel Temer de ser um governo usurpador e ilegítimo. Dilma pediu para que os senadores votem contra o #Impeachment e voltou a citar que o processo em curso só aconteceu porque não cedeu a possíveis chantagens de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados.

Em respeito a determinação imposta por Lewandowski, a oposição não se manifestou sobre a acusação de golpe, mas é esperado que estes venham a fazê-lo durante o interrogatório e os debates. A decisão do impeachment só deve sair entre a noite de terça-feira, 30 e a manhã do dia 31 de agosto.

Publicidade

Grupos a favor do impeachment preparam atos de comemoração, caso o impeachment se consuma, Da mesma forma, grupos contrários a saída de Dilma preparam manifestações contra uma decisão desfavoravel no #Senado Federal.

A primeira senadora a interrogar Dilma é a ex-ministra da agricultura, Kátia Abreu, que é defensora do governo de Dilma Rousseff. Em reoposta aos boatos de que ocorreria um embate entre Janaína Paschoal e Dilma, a advogada desmentiu e disse que a sessão deve ser respeitosa e que Dilma será apenas interrogada. Todos os senadores que farão as perguntas para Dilma, tiveram até a manhã dessa segunda-feira, 29, para se inscreverem.