Em um recente levantamento feito pelo Instituo 'Paraná Pesquisas', o juiz Sérgio Moro aparece como o grande favorito a ser o novo presidente do Brasil. A pesquisa realizada na semana passada revela que a maioria dos brasileiros votaria no magistrado, que ficou conhecido por chefiar em segunda instância a maior investigação contra a corrupção do país, a Lava-Jato. De acordo com informações da Coluna Radar, do site da Revista Veja, publicadas neste sábado, 27, 54% das pessoas que responderam a 'Paraná Pesquisas' dizem que votariam em Sérgio Moro.

Isso faz com que ele fique bem à frente dos possíveis adversários, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Partido dos Trabalhadores), a ex-Senadora Marina Silva (Rede) e nomes tucanos.

Publicidade
Publicidade

Não é a primeira vez que o nome de Moro aparece como citado em pesquisas. No entanto, o percentual apontado pelo instituto paranaense é espantoso e surpreendente, mostrando toda a credibilidade que o comandante da Lava-Jato tem no eleitorado de todo o Brasil, além também de colocar a certeza de que o povo está ciente com o que acontece na política nacional, uma raridade há alguns anos. 

No entanto, o juiz já avisou que não é filiado a nenhum partido e que jamais pensou em ser político. O seu negócio é fazer justiça. Mas até 2018, quando está marcada a próxima eleição presidencial, tudo pode mudar. É a isso que os fãs o juiz se apegam. Caso ele continue dizendo não, mesmo tendo enorme popularidade, o Brasil também não sai perdendo, já que o seu trabalho como juiz tem sido bastante elogiado e é sempre importante ter alguém que vá atrás dos corruptos.

Publicidade

Nessa semana, o juiz do Paraná chegou a receber uma medalha do Exército em homenagem aos bons trabalhos que exerce.

Não é a primeira vez que Sérgio Moro recebe um grande prêmio. No começo do ano, quando milhões de pessoas iam às ruas para pedir o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, ele recebeu o título de uma das cem personalidades mais influentes do mundo pela revista americana Time.  #SérgioMoro #Eleições