Todo mundo fala nos bastidores de Brasília que o resultado do julgamento do #Impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), já foi sacramentado. Alguns apostam até em números altos contra a petista. Placares que chegam a ultrapassar o número 60 de Congressistas chegaram a ser divulgados pela imprensa. No entanto, na prática, o maior interessado do resultado do julgamento da companheira política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente em exercício Michel Temer, do PMDB, está bem atento, e lutando com todas as armas para virar o efetivo no poder. 

De acordo com informações da coluna Painel, do jornal 'Folha de São Paulo' em matéria publicada nesta terça-feira, 30, uma das provas disso foi uma brincadeira mal sucedida da Senadora Rose de Freitas, da base aliada de Michel Temer.

Publicidade
Publicidade

Nos corredores de Brasília, ela disse ao colega Fernando Bezerra, do PSB de Pernambuco, que votaria a favor de Dilma. Bezerra, preocupado com uma possível reviravolta, tratou de ligar para Michel. O alerta ao governo fez com que o peemedebista pegasse o telefone e ligasse pessoalmente para Rose, que ficou assustada. 

Rose teria até chorado durante a ligação. Ela esclareceu ao marido de Marcela que só tinha um lado, o dele. Além disso, a Senadora esclareceu que jamais poderia imaginar que alguém faria fofoca para ele. Ela ainda chamou o líder do PSDB de São Paulo, Aloysio Nunes, de "PUXA-SACO". Ainda falando de impeachment, nesta segunda, a TV Globo foi a única emissora aberta (das comerciais/particulares) que mostrou na íntegra os 45 minutos de discurso da presidente Dilma. A fala da petista fez o Ibope do canal cair em cerca de 1 ponto, ou seja, mais de 10% da audiência habitual registrada nas semanas anteriores.

Publicidade

No Rio de Janeiro, o discurso marcou 7,5 pontos e em São Paulo 6,5 pontos. 

Já a TV Senado bateu recorde histórico no Youtube, chegando a ultrapassar a marca de 140 mil pessoas assistindo ao player ao vivo ao mesmo tempo. Um número nunca alcançado até então.  #PT #Dilma Rousseff