A tarde de interrogatórios à Dilma Rousseff, começou com senadores dispostos a derrubar a tese do 'golpe'. Com isso, Vanessa Grazziotin (PC do B/AM), usou sua fala na tribuna para exaltar Dilma, Lula e os convidados da presidente afastada que se encontram no Senado. A senadora também gerou revolta nos colegas ao deixar de fazer sua pergunta para acusar o PSDB de pagar pelo #Impeachment.

No momento em que fez a acusação, os senadores se exaltaram e Lewandowski precisou intervir, pedindo a calma dos parlamentares. Também repreendeu Vanessa e pediu que ela fizesse uma pergunta objetiva. Ao retomar a palavra, Grazziotin elevou o tom e continuou a acusação, que segundo ela, além do partido ter pago pelo impeachment, ainda contou com a colaboração de membros do Tribunal de Contas da União.

Publicidade
Publicidade

Embates de senadores e Dilma marcaram a manhã

Em um discurso de quase 45 minutos, Dilma reforçou sua tese de golpe, alegando que os senadores cometerão um crime ao cassar o seu mandato. Em resposta, a senadora Ana Amélia rebateu a presidente afastada, alegando que houve sim crimes fiscais e que o julgamento não é sobre a vida pregressa de Dilma, mas sim sobre os atos cometidos em seu governo.

O senador Aloysio Nunes também rebateu Dilma e ressaltou que Michel Temer foi eleito diretamente pelo voto popular através da chapa de Dilma, estando legitimado para assumir a presidência tanto temporariamente, quanto definitivamente. O senador então indagou que golpe era aquele onde o presidente que assume o país durante o afastamento pelo impeachment, é o mesmo eleito com ela e escolhido pelo seu partido para formar a chapa.

Publicidade

Também questionou por qual motivo ela não recorreu ao Supremo para evitar o processo do impeachment, mas precisou buscar auxilio da OEA para tentar suspendê-lo.

Principais momentos do discurso de Dilma

Dilma chorou em alguns momentos de seu discurso, contando sua trajetória e alegando que está sendo injustiçada. Pediu que os senadores indecisos reflitam e não cometam o crime de tirar uma presidente eleita democraticamente e foi aplaudida pela bancada de senadores de defesa e convidados após encerrar seu discurso. O comportamento foi repreendido por Lewandowski, que acabou suspendendo a sessão por, aproximadamente, 10 minutos. #Julgamento do Impeachment #Dilma Rousseff