Conhecido por sempre se envolver em polêmicas, o ator #Alexandre Frota se envolveu em mais uma, dessa vez com a atriz #Letícia Sabatella, que já participou de algumas novelas da Rede Globo de TV. De acordo com o ator, defensor do novo governo Temer e que inclusive foi até o Ministério da Educação recentemente para dar sugestões, a atriz é ‘safada’ e ‘branca azeda’ por ter se submetido a ir em uma manifestação contra o governo PT, contra Dilma e a favor do impeachment da presidente afastada. Frota ainda contou que Letícia é amiga pessoal da petista e, inclusive, foi uma das beneficiadas da Lei Rouanet.

“É safada mesmo, pode me processar.

Publicidade
Publicidade

Leticia Sabatella não tem vergonha na cara, foi às ruas da cidade de Curitiba com a cara pintada de ver e amarelo.”, diz Alexandre Frota, que seguiu afirmando que a atriz não deveria ter ido a manifestação dessa forma, mas sim com o rosto pintado de vermelho, cor predominante do Partido dos Trabalhadores (PT). “O povo não engoliu a safadeza dessa branquela azeda”, contou o ator, referindo-se à hostilização feita por parte dos participantes do protesto que xingaram a atriz e gritaram a favor da retirada dela do evento.

Segundo Alexandre Frota, no vídeo publicado em seu Facebook e presente nesse artigo, logo abaixo, Letícia teria participado da manifestação com o intuito somente de provocar o povo e armar uma confusão para que o seu nome estivesse na mídia como uma ‘vítima’ de uma possível agressão dos defensores da saída do governo do PT do poder político no Brasil.

Publicidade

Parece que a explicação faz sentido, já que, de acordo com o portal EM, Letícia teria sido bastante hostilizada pelas pessoas sendo até chamada de ‘puta’ em alto e bom tom. A atriz abriu um Boletim de Ocorrência no 1º distrito de Polícia Civil do Paraná para denunciar a agressão.

Ainda com relação ao vídeo feito por Alexandre Frota, o ator se mostra bastante aborrecido com o fato e pede, inclusive, para que a atriz o processe, pois, segundo ele, o próprio não tem medo. Acompanhe o vídeo do caso.

#Dilma Rousseff