A ex-presidente #Dilma Rousseff teve como ministro da Fazenda Guido Mantega em seu primeiro mandato. Após o acontecimento da prisão de Mantega, o juiz federal Sérgio Moro abre mais um episódio de desconforto para Dilma e o ex-presidente Lula, mesmo que a prisão de Guido tenha sido revogada pelo juiz federal. Quando ministro, Mantega pediu para se afastar do ministério da Fazenda de Dilma, por causa da doença da sua esposa e pelo ex-presidente Lula, que desejava que Henrique Meirelles assumisse o cargo.

O fato de Dilma sofrer o impeachment fez com que ela ficasse vulnerável a investigações, o que antes não era possível de acontecer. 

Quem denunciou Mantega foi o ex-bilionário Elke Batista, que citou um pagamento de propina para a Petrobras em 2013, no valor de R$ 2.350.000,00.

Publicidade
Publicidade

O pagamento teria ligação com as eleições municipais do Partido dos Trabalhadores (PT). Segundo Sérgio Moro, esse pagamento faria parte do esquema criminoso de #Corrupção na Petrobras. As informações foram que, na véspera do dia do pagamento da suposta propina, a ex-presidente Dilma se encontrou com Lula, em Belo Horizonte, e eles conversaram sobre a candidatura do governador Fernando Pimentel (PT). 

Mantega construía uma "nova matriz econômica", enquanto o ministro do Tesouro, Arno Augostin, tentava esconder as "pedaladas fiscais". Dilma estava com Mantega desde 2008, quando houve uma crise no mercado financeiro mundial. Guido sugeriu que o programa "Minha Casa Minha Vida" se tornasse uma forma de "multiplicar a economia brasileira". Após isso, houve as desonerações fiscais, fraudes nas contas públicas e a crise na Petrobras. 

Prisão de Mantega

Guido Mantega foi preso na 34ª fase da operação #Lava Jato, porém sua prisão foi temporária.

Publicidade

O juiz federal Sérgio Moro revogou a decisão, pois Guido estava com sua mulher no Hospital Albert Einsten, em São Paulo. Sua mulher luta contra um câncer. Após ser solto, Guido gravou um vídeo agradecendo as pessoas que se solidarizaram com a situação que ele considerou como "difícil".