Nesta segunda-feira (26), o ex-ministro do governo de Lula e Dilma, Antônio Palocci, foi preso pela Polícia Federal. Além de Paloccí, seus dois ministros também foram presos, eles são Branislav Kontic e Juscelino Dourado. Palocci é acusado de favorecer a empreiteira Odebrecht, se envolvendo com pagamentos de propina, mesmo quando não estava exercendo suas funções públicas. 

A procuradora da República, Laura Gonçalves Tessler, afirmou que a Polícia Federal descobriu trinta encontros entre executivos da empreiteira com o ex-ministro Palocci. O delegado da Polícia Federal. Filipe Pace, disse que quando a Odebrecht queria ter vantagem em algum projeto ou obra, Palocci fazia interferências. 

A 35° fase da #Lava Jato, batizada de "Omertà", foi responsável pela prisão do ex-ministro.

Publicidade
Publicidade

O nome da operação se refere a um código de honra que foi definido pela máfia italiana. O apelido de Palocci na lista da Odebrecht era "italiano", a lista definia pagamentos de propina para a empreiteira Odebrecht.

Próximos alvos da Lava Jato

Ao que tudo indica, a ex-ministra da Casa Civil de Dilma Roussef, Erenice Guerra, e o ex-presidente do BNDES, Luciano Coutinho, são os próximos alvos da Lava Jato. Após Guido Mantega e Antônio Palocci, os "próximos alvos" teriam agido e intermediado da mesma maneira como Mantega e Palocci, negociando dinheiro ilícito para o Partido dos Trabalhadores (PT). A Lava Jato comprovou que a #Petrobras era usada como recurso de caixa para o PT, agora a operação quer chegar na administração federal, que sendo comprovada, agia da mesma maneira que a Petrobras, diretamente como caixa para o PT. 

Conforme o andamento das investigações, a Lava Jato estaria chegando perto dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, espera-se que cheguem denúncias contra os dois.

Publicidade

Quando o procurador da República Deltan Dellagnol apresentou o organograma que mostrava Lula como o centro do esquema de corrução da Petrobras, o cerco das investigações estaria se fechando contra Lula e contra Dilma.  #Investigação Criminal