Ao ser denunciado mais uma vez, Lula decidiu mudar suas estratégias de defesa. Após recorrer dentro e fora do país para tentar barrar as denúncias e até afastar o juiz federal, Sérgio Moro, #Lula decidiu parar de evitar a mídia e voltar a fazer discursos públicos, além de buscar forças com líderes internacionais de esquerda que ainda estão no poder.

Nesse sábado, 17, Lula divulgou um vídeo em que parabeniza #Nicolás Maduro e Hassan Hohani, presidentes da Venezuela e do Irã, respectivamente, pelo movimento dos países não aliados. Hohani foi presidente do movimento por três anos e nesse sábado, Maduro assumiu o seu lugar. Ainda no decorrer da gravação, o ex-presidente do Brasil manifesta seu apoio aos dois governos, sendo o da Venezuela socialista e o do Irã, islâmico.

Publicidade
Publicidade

Lula diz que juntos continuarão lutando para ‘acabar com a pobreza no mundo’.

As imagens logo repercutiram na imprensa nacional e internacional e apesar de ser de conhecimento público que Lula e demais oposições de esquerda de diversos países são aliados, a gravação surgiu em um momento em que Lula corre o risco de ser preso e Maduro pode perder o seu governo por má administração, fato que tem limitado a alimentação na Venezuela, elevado a inflação e feito milhares de pessoas fugirem do país em busca de emprego e comida.

Também é fato que foi Lula o responsável por criar o Foro de São Paulo, organização que abriga todos os movimentos de esquerda de mais de vinte países, incluindo forças revolucionárias da Colômbia e partidos comunistas e socialistas de toda a América Latina.

Especula-se que, como os recursos de Lula têm sido rejeitados e os órgãos internacionais não podem fazer nada para interferir na soberania da justiça brasileira, o petista estaria em busca do máximo de apoio de presidentes internacionais para se fortalecer, de forma que exista maior pressão para evitar a sua prisão.

Publicidade

Da mesma forma, seu apoio público facilita sua ida para os países dos respectivos chefes de Estado aliados.

Os sites vinculados ao partido dos trabalhadores foram os primeiros a noticiar a nova estratégia de Luís Inácio Lula da Silva. Horas depois, o assunto já era destaque na imprensa internacional.

Assista ao pronunciamento de Lula:

#PT