O candidato ao cargo de prefeito de Curitiba, #Rafael Greca (PMN), cometeu uma gafe nesta quinta-feira, 22. Durante uma entrevista Greca disse que nunca cuidou dos pobres e que, na primeira vez em que um pobre entrou em seu carro, ele vomitou por conta do cheiro. "Era um homem muito sujo", disse. Greca ainda argumentou que sua experiência com trabalhos sociais o fez perceber a necessidade de se realizar uma triagem das pessoas que pedem ajuda, sem explicar, entretanto, de que forma esta triagem seria realizada. "Há gente (sic) que cai nas mãos de traficantes de drogas e vira aviãozinho, e há gente (sic) que é simplesmente desregrado (sic)", disse.

Publicidade
Publicidade

Assista:

A declaração provocou indignação. Na sexta-feira Greca divulgou um pedido de desculpas sobre o ocorrido, mas disse que suas palavras foram tiradas de contexto. Ele disse que não conseguiu expressar corretamente as dificuldades que viveu na juventude, quando fazia trabalhos sociais. Pediu ainda que os eleitores não o julgassem pela falha na comunicação e pediu, por fim, o perdão dos curitibanos. 

Greca é o líder nas pesquisas de intenção de voto para a prefeitura de #Curitiba. No último levantamento realizado pelo Ibope, ele aparece com 45% das intenções. Em segundo lugar aparace o atual prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), com 16%; seguido de Requião Filho (PMDB), com 8%. Os candidatos Ney Leprevost (PSD) e Maria Victória (PP) aparecem empatados com 6%, e Tadeu Veneri (PT) tem 4%.

Publicidade

Greca foi prefeito de Curitiba entre 1993 e 1996. A margem de erro é de 3%, para mais ou para menos.

2ª polêmica do mês

Esta é a segunda polêmica em que Rafael Greca (PMN) se envolve neste mês.  No dia 21 o jornal Folha de São Paulo revelou que a Fundação Cultural de Curitiba suspeita que Greca roubou cerca de 12 obras de arte que "desapareceram" da Casa Klemtz, um importante museu local. As obras foram roubadas justamente na época em que Greca foi prefeito da capital paranaense. A suspeita surgiu após Greca postar nas redes sociais fotos em sua residência, onde ao fundo aparecem algumas peças idênticas às subtraídas do museu.  #Eleições 2016