A Rede Globo realizou na noite da última quinta-feira (29) debates municipais nas principais cidades brasileiras. O Rio de Janeiro e São Paulo, pela expressividade e interesse popular, monopolizaram a atenção do grande público. Enquanto os cariocas fizeram um debate acalorado, na capital paulista, a discussão foi um tom abaixo do que era esperado para último debate. 

Os candidatos à Prefeitura de São Paulo que participaram do debate da TV Globo foram: João Doria (PSDB), Celso Russomano (PRB), Marta Suplicy (PMDB), Fernando Haddad (PT), Luiza Erundina (PSOL) e Major Olímpio (SD). O candidato tucano parece já estar garantido no segundo turno, pelo menos essa foi a impressão que passou após as pesquisas eleitoras e a falta de combatividade dos opositores ao candidato do PSDB.

Publicidade
Publicidade

 

Liderando a última pesquisa Datafolha com 28% das intenções de voto, Doria foi basicamente ignorado por Russomano, Marta e Haddad. Os três candidatos preferiram se atacar para tentar chegar ao segundo turno. O único momento em que o tucano foi diretamente atacado foi quando Erundina o chamou de "político velho", se referindo a propostas de seu plano de governo.

Enquanto poupavam Doria, Russomano, Marta e Haddad trocavam farpas entre si. Suplicy chegou a pedir que Haddad mudasse o disco. E afirmou: ."Eu vou fazer tudo o que você não fez", disse Marta.

Russomano foi outro que atingiu diretamente Haddad. Segundo o deputado federal, o prefeito petista entregou apenas 49% de suas propagandas de campanha. Doria também teceu diversas criticas ao petista Fernando Haddad e sua gestão a frente da capital paulista. "A Prefeitura de São Paulo não atuou bem na questão do lixo", afirmou Doria, apontando uma de suas críticas ao petista rival.

Publicidade

Alvo preferido para as pancadas dos rivais, Haddad não deixou por menos em sua falas. O atual prefeito chegou a chamar Russomano de desinformado.

Rio de Janeiro

A temperatura do debate no Rio de Janeiro foi um tom acima da de São Paulo. Com um segundo turno ainda basta indefinido, com diversos candidatos empatados tecnicamente nas pesquisas disputando o segundo lugar, já que o primeiro é do bispo Crivella quase que garantido, os candidato resolveram partir para o ataque.

Jandira Feghali (PCdoB) falou em alto e bom tom, ao vivo na Rede Globo, que a emissora "participou do golpe", em uma defesa explícita à presidente Dilma Rousseff. A comunista continuou com o tom bélico e atacou diretamente o candidato Pedro Paulo, do PMDB, o chamando de "agressor de mulher", ofensa que foi constante durante toda a campanha do candidato peemedebista. 

Paulo não deixou por menos e acusou Jandira de ter recebido dinheiro de propina descoberta pelas investigações da Lava Jato. Jandira respondeu que o peemedebista  "agride mulheres na vida e agride na política, fazendo acusações falsas e mentirosas".

Publicidade

Os candidatos de esquerda, Jandira, Marcelo Freixo (PSOL) e Alexndre Molon (Rede) criticaram de forma veemente o PMDB e por diversas vezes acusaram o partido de diversas formas de corrupção. #Eleições 2016 #Dentro da política