No dia 31 de agosto, que consagrou a deposição da ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), a Senadora aliada da petista, Kátia Abreu, do PMDB, fez um discurso que tentou cativar os Congressistas. Ela disse que a companheira política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passaria necessidades, caso os Senadores votassem pela perda dos direitos políticos. Kátia garantiu que Rousseff, tendo os direitos mantidos, não se candidataria em Eleições, mas ocuparia provavelmente um lugar em uma faculdade. Ela chegou a reclamar que os pouco mais de R$ 5 mil que Rousseff ganharia como após a deposição não seriam suficientes para a sua sobrevivência. 

A realidade de Dilma, na verdade, é bem diferente, como expôs nessa segunda-feira, 05, o colunista Claudio Humberto, do 'Diário do Poder'.

Publicidade
Publicidade

Ele revelou uma conta bancária, até então tida como secreta da petista. Nela, a representante do Partido dos Trabalhadores teria mais de R$ 2 milhões. Valor equivalente ao apartamento em que vai morar com a mãe no Rio de Janeiro, a apenas duzentos metros da praia de Ipanema. O valor é equivalente aos salários recebidos por ela enquanto esteve no poder. As despesas de Dilma, até então, foram todas pagas pelo contribuinte. Por isso, não houve motivo para qualquer gasto. 

Até mesmo para viajar durante o processo de #Impeachment, Rousseff não tirou um centavo do bolso. Ela pediu vaquinha aos brasileiros em plena crise e pediu cerca de R$ 200 mil. A petista teve uma vida de várias regalias e não gastou um centavo sequer para isso. Tudo o que ela teve em 65 meses no poder foi pago por todos nós. Dilma não gastou um só centavo com residência, transporte, gasolina, viagens e alimentação durante todo esse tempo.

Publicidade

Mesmo assim, agora se faz de vítima e garante que passa necessidades. 

Em 2011, quando assumiu o poder, a ex-presidente tinha um contracheque pomposo, cerca de R$ 26,7 mil. Quatro anos depois, ela mesmo aumentou o próprio salário, chegando a R$ 30,9 mil. Apenas dois meses antes de começar a ser processada pelo Senado Federal, a petista cortou 10% dos valores dela, do vice e de Ministros.  #PT #Dilma Rousseff