Segundo o ex-Senador Delcídio do Amaral, o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva é o chefe da quadrilha que roubou o Brasil. O ex político confirmou uma reportagem de março da revista Veja, quando Delcídio já havia dito tais informações. Agora, Amaral fez as mesmas revelações à justiça, em delação premiada. A suspeita que o companheiro da ex-presidente Dilma Rousseff mandaria na quadrilha que assaltou a Petrobras já era levada em conta pelos próprios investigadores, que precisavam, no entanto, de provas mais contundentes para começar um possível indiciamento do petista.

Atualmente, Lula já é réu na Lava-Jato acusado de tentar obstruir o trabalho da Polícia Federal.

Publicidade
Publicidade

Ele também responde a outros processos com relação cruzada com esse, como o caso do Tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, e o sítio em Atibaia. A informação sobre a formalização da delação de Delcídio também foi confirmada pelo jornal carioca 'O Globo'. Segundo a Veja, o depoimento do ex-Senador foi dado nesta quinta-feira, 1º, um dia depois de Dilma ser deposta pelo Senado Federal.

Amaral explicou que Lula distribuiria as diretorias da Petrobras para seus amigos e comparsas. Em troca, ele tinha apoio para fazer o que bem entendesse. Ele cuidaria pessoalmente para determinar quem ficaria com o que e saberia que esses políticos cobravam propina de empreiteiras, para que essas participassem de empreendimentos da empresa petroleira. 

A ação coordenada de Lula teve apoio no governo federal que tinha o objetivo de comprar apoio político-partidário com propina desviada de contratos superfaturados da Petrobras.

Publicidade

A notícia pode prejudicar não só o ex-presidente, como também Dilma. Isso porque ela também é citada como comparsa do político. Ou seja, saberia de tudo o que funcionava na estatal.

O ex-líder sindical nega que soubesse de qualquer irregularidade ou que chefiasse uma quadrilha. Segundo ele, tudo isso foi montado para que ele não pudesse concorrer à presidência da república em 2018. O petista, no entanto, não confirma se irá ou não concorrer.  #PT