O deputado federal Sóstenes Cavalcante, eleito pelo Democratas do Rio de Janeiro, convocará o ator José de Abreu, conhecido por ser um dos mais ilustres militantes do Partido dos Trabalhadores (PT), para falar na Comissão Parlamentar Inquérito (#CPI) da #Lei Rouanet. Projetos culturais apoiados pela legislação apoiada pelo MinC serão novamente avaliados para se entender se os recursos da captação monetária foram realmente utilizados para os bens fins solicitados. A convocação de José de Abreu para explicar sua visão da lei foi manifestada nesta terça-feira, 13, pela coluna Radar, da Revista Veja. 

De acordo com a coluna vinculada à publicação impressa mais vendida do país, o deputado federal Sóstenes Cavalcante já até redigiu o ofício pedindo a convocação de José de Abreu para a CPI da Lei Rouanet.

Publicidade
Publicidade

O documento será apresentado nesta quarta-feira, 14, na Câmara. Além do contratado da Rede Globo, outras personalidades serão convocadas para discutir o assunto. Uma das que deve comparecer à casa dos parlamentares é Letícia Sabatella. Durante o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, ela chegou a ir no Palácio do Planalto defender a petista contra o que chamou de "golpe parlamentar". 

Letícia disse na época que não apoiava tudo o que Dilma fazia, mas o que ocorria no país era um absurdo e pediu a ajuda do povo nesse momento. O mesmo fez José de Abreu. As ações dele, no entanto, foram mais voltadas à internet. Um episódio, no entanto, acabou provocando muita polêmica. Ao ir jantar com a esposa em um restaurante japonês no estado de São Paulo, José de Abreu acabou iniciando uma discussão com um casal rival.

Publicidade

Ele chegou a cuspir nos opositores após ser chamado de "ladrão" e ter aproveitado a "mamata" da Lei Rouanet.

De acordo com o filiado ao #PT, ele apenas teve o benefício direto da lei uma vez, mas não condena quem faz o uso dela. José de Abreu diz que tem como provar que todos os seus bens foram conquistados com o seu salário de ator, sendo a maior parte dos pagamentos vindas da Globo.