O ex-prefeito de Recife em duas oportunidades (2001 e 2008) e candidato novamente a prefeito da capital pernambucana, João Paulo Lima e Silva (#PT) se deu muito mal e quase levou um verdadeiro “tabefe” durante uma discussão com um eleitor. A confusão ocorreu em um dos restaurantes mais tradicionais da bela cidade de Recife, o restaurante Tio Armênio, que fica situado dentro do shopping  RioMar. Na discussão, João Paulo Lima e Silva teria chamado o eleitor (nome não identificado) de “canalha” durante uma discussão que quase acabou resultando nas vias de fato.

O eleitor ameaçou, mas não conseguiu cumprir a sua promessa. Logo no início da confusão, ele afirmou: “Chama os seus capangas aí que eu vou ai te dar uma bofetada”.

Publicidade
Publicidade

Mesmo com várias pessoas tentando conter a confusão, o homem enfurecido conseguiu romper a barreira e desferiu três tapas que passaram raspando do rosto do petista. Um dos tapas iria pegar em cheio no rosto do político, que, por sua vez, não conseguiu revidar a agressão, pois foi segurado por diversas pessoas que tentavam, a todo o custo, evitar o contado do ex-prefeito com o eleitor.

Após quase dar o tapa no ex-prefeito, o homem foi contido por outras pessoas que estavam no local. Mas isso não fez com que ele ficasse calmo, ele ainda gritou muito e falou mal dos acompanhantes do ex-prefeito, dizendo que todos eram “covardes e ladrões”. Entre os acompanhantes, estava o filho do deputado federal Silvio Costa (PT do B), Sílvio Costa Filho que também tentou conter o eleitor enfurecido.

Toda a cena ocorrida no restaurante foi registra em dois vídeos, que estão sendo amplamente compartilhados nas redes sociais.

Publicidade

Após a confusão, o político prestou queixa na delegacia de Boa Viagem, zona sul de Recife.

Confira os vídeos do “quase tabefe” dado no ex-prefeito de uma das maiores capitais do país, Recife.

Acompanhante de ex-prefeito é investigado por corrupção

Um dos acompanhantes que aparecem no vídeo acima, (jovem de camiseta branca), Silvio Costa Filho, é acusado de ter feito superfaturamento de notas quando ocupava a função de Secretário de Turismo. A acusação é que o superfaturamento tenha ocorrido na contratação de shows e eventos.

  #Manifestação #Violência