O apresentador da Rede Globo Fausto Silva fez duras críticas ao #Governo de #Michel Temer em seu programa no domingo (25). Faustão não concordou com as mudanças no ensino médio propostas pelo governo. De acordo com o apresentador, as reformas impostas pelo governo não tiveram consultas de ninguém, foram apenas "cinco gatos pingados" que decidiram acabar com a #Educação física nas escolas.

Faustão usou vários palavrões e disse que o País não tem segurança, possui uma saúde de quinta categoria, não tem respeito ao professor e nem aos policiais. "A educação física é fundamental na formação do cidadão e até isso eles querem tirar", disse Faustão.

Publicidade
Publicidade

Os comentários feitos por Fausto Silva ocorreram quando ele estava falando dos Jogos Olímpicos com o ginasta Diego Hypólito, que foi medalha de prata no Rio de Janeiro. Faustão comentou que esse projeto de reforma deveria ter sido discutido melhor e não tomado decisões rápidas e sem preocupação com o resultado que isso poderia causar. "Essa porra de governo nem começou e já vem com ideias mal elaboradas", disse o apresentador".

Reação do presidente

Michel Temer resolveu ligar para o apresentador e explicou os detalhes da mudança. Temer comentou que essas medidas no ensino médio já vinham sendo discutidas há vários anos. A educação física não foi excluída do currículo, simplesmente houve uma flexibilização do currículo, mas tudo será debatido por especialistas em 2017.

Segundo o presidente, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) está passando por vários momentos sofríveis, mostrando estudantes brasileiros com baixo aproveitamento e isso tinha que ser mudado.

Publicidade

Por isso foi adotado essa medida provisória.

Michel Temer prometeu enviar ao Faustão dados sobre o Ministério da Educação para explicar as mudanças.

Conversa amiga

A conversa entre eles aconteceu na segunda-feira (26) e foi num tom bem tranquilo. O apresentador lembrou de seus tempos de repórter, em 1980, quando Temer era o secretário de Segurança de São Paulo. E naquela época, Faustão entrevistou o presidente.