O #Governo de Minas Gerais patrocinou um evento em um acampamento que teve a presença do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva. Lula deu discurso criticando o julgamento de impeachment que cassou o mandato da ex-presidente Dilma Rousseff e também "atacou" o presidente do Brasil Michel Temer, com várias indiretas, dizendo que foi um "golpe" o que aconteceu no país. Segundo Lula, Dilma não cometeu nenhum crime de responsabilidade fiscal.

Evento

Foi desembolsado para o evento no acampamento R$ 100 mil. O Banco de Desenvolvimento Estatal de Minas (BDMG) pagou metade e a outra metade ficou para o governo de Minas.

O encontro aconteceu no "Levante Popular da Juventude", em Belo Horizonte e reuniu jovens militantes de esquerda.

Publicidade
Publicidade

No palanque estava, além de Lula, o governador Fernando Pimentel (PT-MG), o presidente do PT, Rui Falcão e alguns correligionários.

Lula disse que há uma tentativa de criminalizar a esquerda e criticou a falta de democracia no Brasil. Em um certo momento Lula grita "fora Temer" mostrando o ódio que ele ainda tem contra o presidente Michel Temer.

Críticas

O governador de Minas, Fernando Pimentel, foi criticado pelos seus adversários e pelo povo mineiro diante dessa atitude de patrocinar um evento, com jeito de campanha política. Pimentel se revoltou e disse que o patrocínio é apenas um apoio ao projeto ligado à Juventude.

Em uma declaração com indiretas para o governo do estado de São Paulo, Pimentel falou que aqui no Estado os militantes não são tratados com gás lacrimogênio e bala de borracha.

Publicidade

No Estado de São Paulo ocorreram vários confrontos entre a polícia e os manifestantes que estavam protestando contra o governo de Temer.

O governo de Minas comentou que o valor destinado ao acampamento, faz parte de um dos 114 projetos que estão dentro dos benefícios de patrocínio do governo.

O BDMG disse em nota que, o evento está alinhado com o conceito de desenvolvimento elaborado pela instituição.

De acordo com o governo de Minas, os projetos foram discutidos em uma comissão julgadora com critérios aceitados por ambas as partes. #MinasGerais