Na noite desta quinta-feira, 29, aconteceu o último debate entre os candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro. A discussão de temas revelantes para a cidade maravilhosa foi exibida pela Rede Globo de Televisão e mediada pela jornalista Ana Paulo Araújo. Foram chamados os principais nomes da disputa, que está bastante acirrada para definir quem deve chegar ao segundo turno. De acordo com pesquisas, Marcelo Crivella, do PRB, está à frente dos demais e estaria com a vaga garantida na segunda fase do pleito.

No entanto, pelo menos quatro candidatos têm chances reais de terem votos suficientes para brigarem com ele pela preferência do público.

Publicidade
Publicidade

Talvez, por isso, o debate já tenha começado bastante quente. A candidata Jandira Feghali, do Partido Comunista do Brasil (PC do B) foi sorteada para fazer a primeira pergunta. Ela escolheu o nome do atual governo, Pedro Paulo (PMDB), que é apoiado pelo prefeito Eduardo Paes, para fazer o seu questionamento. 

Antes de começar a fazer a pergunta, Jandira, no entanto, lembrou do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT). Ela já chegou à TV Globo chamando o canal de "golpista", argumentando que a mídia teria promovido algo muito ruim para a democracia brasileira. Apenas depois de dizer tudo isso, ela fez à pergunta a Pedro Paulo. O momento em que eles estiveram no púlpito foi bastante tenso. Cada um chegou a ganhar um minuto de direito de resposta da TV Globo.

Publicidade

Após o tempo entre os candidatos, a mediadora Ana Paula Araújo acabou dando uma bronca em Jandira, lembrando que a TV Globo foi citada por ela. Em seguida, ela disse que o canal não era obrigado sequer a fazer aquele debate, mas que fazia isso em consideração aos telespectadores, por saber que escolher quem governaria as cidades era um momento muito importante. 

Veja abaixo o vídeo que mostra a candidata criticando a emissora:

Já abaixo você vê um dos momentos que Ana Paula Araújo dá uma resposta às acusações feitas pela candidata do Partido Comunista do Brasil:

#Eleições 2016