O Brasil vive um clima de protestos espalhados por diferentes regiões desde que Dilma deixou a presidência, na última quarta-feira. No entanto, a cúpula do governo do novo presidente #Michel Temer não tem demonstrado maiores preocupações quanto às manifestações. Na China, onde acompanha Temer em reuniões com empresários e na cúpula do G2, o ministro de Relações Exteriores, #José Serra, comentou sobre a questão.

Para Serra, o Brasil vive dias de "mini" protestos. Como forma de tentar ilustrar o seu pensamento, ele citou o caso da Venezuela, onde o povo tem ido às ruas se posicionar contra o governo de Nicolás Maduro. Ex-governador de São Paulo e atual senador eleito, José Serra é um dos homens de confiança do presidente Michel Temer, tendo sido um dos primeiros nomes chamados a exercer um cargo de alto escalão no novo governo.

Publicidade
Publicidade

"Protestos no Brasil? Mini mini mini. Onde está acontecendo protestos de verdade mesmo é em Caracas, na Venezuela, com mais de 1 milhão de pessoas nas ruas reclamando de necessidades básicas, como falta de remédios e também as prisões políticos que existem por lá", disse Serra.

Serra descartou que os atuais protestos no Brasil possam gerar instabilidade no governo Temer. O ministro acredita que os grupos por trás das manifestações são "organizados" e não representam caráter de "massa".

"(Sobre a possibilidade de alguma instabilidade) De forma nenhuma. Esses protestos estão sendo desencadeados por grupos pequenos e organizados. Não se trata de manifestações de caráter de massa", garantiu Serra.