O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, acaba de aceitar denúncia contra #Lula e sua esposa, na "#Lava Jato". Agora, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, juntamente com sua mulher, dona Marisa Letícia da Silva e mais seis pessoas, são réus nas investigações que continuam e prometem trazer revelações surpreendentes.

A denúncia foi apresentada há alguns dias atrás pelo procurador da República, Deltan Dallagnol, que chegou a dizer que Lula era o "comandante máximo" do esquema de corrupção que foi descoberto pela operação, fazendo com que o petista fosse denunciado tanto por corrupção passiva como também por lavagem de dinheiro.

Publicidade
Publicidade

Os procuradores afirmam que Lula chegou a receber cerca de R$ 3,7 milhões em propinas que vieram das empresas também envolvidas no mesmo esquema de corrupção que foi instalado na Petrobras, onde eram fornecidas várias vantagens, por exemplo, a reforma do tríplex no Guarujá, em São Paulo, entre outros.

Os advogados encarregados da defesa do ex-presidente disseram que tais acusações são um verdadeiro "espetáculo de verborragia, se referindo à força tarefa instalada na "Lava Jato".

O Ministério Público Federal, além de denunciar Lula, também está entrando com denúncia contra Paulo Okamotto que é o presidente do "Instituto Lula", Léo Pinheiro, o ex-presidente da OAS, além de Paulo Roberto Valente Gordilho, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, Roberto Moreira Ferreira e Fábio Hori Yonamine.

Essa foi a segunda vez que Luiz Inácio Lula da Silva se torna réu na "Lava Jato", sendo que a primeira vez foi pela Justiça Federal do Paraná.

Publicidade

Agora, com Sérgio Moro aceitando a nova denúncia nesta terça-feira (20), que foi feita pelo Ministério Público Federal, o petista torna a ser réu.

Sérgio Moro informou que ao aceitar a denúncia contra Lula, ele não está tirando nenhuma conclusão, que não era para ninguém tirar conclusões apressadas por o petista aparecer entre os demais acusados. O juiz ainda disse que as provas apresentadas até agora já são suficientes para que ele possa aceitar a denúncia, sendo que a defesa poderá, no momento certo, mostrar os seus argumentos. #Sergio Moro