As investigações a respeito do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continuam e uma das dúvidas dos brasileiros é se ele será preso ou não. Na última quarta-feira, dia 14, o juiz Sérgio Moro estava nos Estados Unidos se preparando para ir à Filadélfia, onde foi convidado para participar de um seminário realizado pela Escola de Direito da Universidade da Pensilvânia. Foi também na quarta-feira que os procuradores, aqui no Brasil, fizeram a denúncia contra #Lula, acusando-o de ser o "comandante máximo" da corrupção que tomou conta do país, e de ter implantado no Brasil a "propinocracia".

A ida do juiz à Pensilvânia não tinha nenhuma relação com a força-tarefa que vinha sendo realizada em Curitiba, mas a imagem de Moro está diretamente ligada a tudo que diz respeito à "#Lava Jato" e à caça aos corruptos.

Publicidade
Publicidade

Sendo assim, já era esperado que, mesmo tão distante do Brasil, iriam surgir perguntas a respeito das investigações que aqui acontecem. O magistrado foi questionado sobre a "Lava Jato" e não fugiu da pergunta, dizendo que não tem nem ideia de onde as investigações irão chegar.

Mas a pergunta que chamou a atenção de todos foi em relação à prisão de Lula. Para não se comprometer, e muito menos para não atrapalhar o andamento das investigações, Sérgio Moro se ateve a dizer apenas: "Sem comentários".

Outro questionamento feito ao magistrado foi sobre o fato de muitos acusarem a Lava Jato de "atropelar os direitos dos investigados". Muito cauteloso em suas resposta, como sempre, Moro apenas disse que tem sido sempre "muito zeloso com o processo legal" e que a lei está sendo seguida, entretanto há aqueles que "seguem a política", mas sem citar nomes.

Publicidade

Apesar de não querer comentar nada agora, em breve Moro será obrigado a se pronunciar a respeito da denúncia feita pela Procuradoria, e caso a acate, Lula se tornará réu. A Lava Jato é uma das mais bem sucedidas operações realizadas no Brasil, mas também uma das mais audaciosas. Já mandou para a cadeia vários políticos, inclusive alguns bem conhecidos dos brasileiros, mas o juiz não quis fazer previsões e nem tão pouco citar nomes que ele ache que possam ainda ser julgados e condenados. #Sergio Moro