Em 2005, durante uma turnê pelo Brasil, o norte americano e roqueiro por natureza, Lenny Kravitz, resolveu visitar o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, na Granja do Torto, uma das residências oficiais na capital da república. A celebridade do rock concedeu um de seus instrumentos musicais, ou melhor, uma guitarra modelo Epiphone Flyng V, na cor preta e com autógrafo do astro, para doação com a finalidade de arrecadar fundos para o programa Fome Zero.

Naquele momento, o ex-presidente fez questão de segurar a guitarra, como se estivesse tocando em um evento de Rock and Roll. Além disso, também convenceu a sua esposa Marisa Letícia a se posicionar com o instrumento para que o registro fosse realizado pelo fotógrafo oficial da Presidência, conforme publicação do jornal "Metrópoles".

Publicidade
Publicidade

A guitarra da celebridade foi encaminhada ao leilão, com o instrumento rendendo ao Governo petista o valor de R$ 322 mil pagos pelo empresário Pedro Grendene. Tudo aconteceu no mês de maio daquele ano, e em setembro, o ex-presidente resolveu entregar o prêmio ao felizardo.

No ano seguinte, em 2006, iniciavam-se campanhas eleitorais e Lula já estava com seu nome definido para concorrer à reeleição. Então, surgiu o irlandês Bono Vox, na verdade o "pop star vocalista do U2".  Em plena campanha, Lula recebeu outra doação e advinha? Uma guitarra nas mesmas condições da que Lenny Kravitz havia ofertado, só que, agora, do próprio vocalista.

Ainda assim, com a mesma finalidade, ambas para fortalecerem o programa Fome Zero. Como aquele ano tudo estava muito corrido devido às eleições, decidiu-se que em 2007 aconteceria o próximo leilão e tudo seguiu conforme o combinado, mas, ao chegar à data combinada, os fãs que aguardavam, ansiosos, pela disputa, começam a questionar sobre o paradeiro do instrumento.

Publicidade

Surgiram boatos que a guitarra estava guardada na residência do filho de Lula.

Em decorrência das investigações da #Lava Jato, descobriu-se que naquela época o assunto da doação repercutiu na imprensa nacional e internacional e, mesmo sendo pressionado, Lula não revelou o local da guarda do instrumento de Bono Vox.

Após dez anos, com os levantamentos da Polícia Federal, em Curitiba, foram encontrados e-mails comprometedores em posse do fiel amigo de Lula, o pecuarista José Carlos Bumlai, responsável pela organização não governamental Ação Fome Zero, envolvendo Fátima Menezes, coordenadora da entidade, além de Toninho Trevisan (consultor).

A disputa gerou desentendimentos com relação ao destino do recurso arrecadado, ou seja, as mensagens eletrônicas demonstravam com clareza a rivalidade entre o Ministério de Desenvolvimento Social e de Combate à Fome e a ONG Ação Fome Zero.

Mas o agravante se deu em função do extravio da segunda guitarra cedida por Bono Vox, pois até hoje não foi esclarecido o paradeiro do instrumento.

Publicidade

O leilão ocorreu, a publicidade foi dada com a colaboração da FIESP - Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, mas a guitarra nunca foi localizada. Outro fato intrigante foi o registro de Sear Harton como arrematante, um irlandês radicado no Brasil, pelo valor de R$ 15 mil, em um leilão de livre concorrência realizado pela internet. #Corrupção