Passado o processo de impeachment de Dilma Rousseff (PT) e da cassação do Deputado Federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), agora é a vez de #Lula ser o centro das atenções. O Ministério Público Federal (#MPF) anunciou, nesta quarta-feira (14), a denúncia contra o ex-presidente por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Sua esposa, a ex-primeira dama Marisa Letícia, o presidente do instituto Lula, Paulo Okamotto, Paulo Gordilho, arquiteto e ex-executivo da OAS, Fábio Hori Yonamineme, ex-presidente da OAS investimentos e Roberto Moreira Ferreira, ligado a OAS, todos por lavagem de dinheiro. Já Agnor Franklin Magalhães Medeiros, ex-executivo da OAS, foi denunciado por corrupção ativa.

Publicidade
Publicidade

O ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

A força-tarefa da Operação Lava Jato, comandada pelo procurador Deltan Dallagnol, afirmou que chegaram ao topo da organização criminosa e que Lula 'é o comandante máximo dos crimes de corrupção na Petrobras', declarou. Segundo a denúncia, o esquema envolve cerca de  R$ 6,2 bilhões em propina, causando prejuízos de R$ 42 bilhões a Petrobras.

Os crimes imputados ao ex-presidente Lula podem chegar a 32 anos e seis meses de prisão.

Para o procurador Dallagnol, a corrupção é sistêmica, envolvendo partidos e governo. A 'propinocracia', a busca de recursos para se perpetuar no poder ilegalmente, foi feito pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

Sai José Dirceu e assume Lula

O Ministério Público Federal faz uma ligação entre o escândalo do Mensalão e o Petrolão.

Publicidade

Para Dallagnol, com a saída do ex-ministro José Dirceu da articulação #Política do governo Lula entre 2003 e 2005, foi o próprio ex-presidente quem assumiu o esquema. José Dirceu foi condenado por Sérgio Moro a 23 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro por seu envolvimento no esquema investigado pela operação Lava Jato. O ex- ministro já havia sido condenado no processo do mensalão.

'PT e Lula são os maiores beneficiados dos esquemas de corrupção da história do Brasil'. 'Lula era o elo comum necessário para fazer a máquina funcionar', disse

O mensalão é tido como o início de tudo, para garantir uma base de sustentação do governo Lula, onde havia um esquema de pagamento de propina a parlamentares da base aliada.