Sérgio Moro, o juiz federal responsável pelos processos da Operação Lava Jato em primeira instância, aceitou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra #Lula. O MPF cita o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e mais sete pessoas. 

A denúncia abrange contratos da Petrobras e diz que Lula chegou a receber 3,7 milhões de reais em propina. Ao todo, o MPF estima que foram desviados pelo menos R$ 87,6 milhões da Petrobrás. Ainda segundo os procuradores, Lula seria o mentor do grupo.

Ele teria recebido a propina de forma dissimulada, como através da reforma de seu apartamento triplex no Guarujá, do custeio e armazenamento de seus bens, entre outras formas - todas sendo pagas com o dinheiro desviado da Petrobras.

Publicidade
Publicidade

O MPF alega que Lula teria sido o maior beneficiário de todo o esquema.

Defesa de Lula

Os advogados de Llula, em nota, disseram que o ex-presidente e sua esposa "repudiam publica e veementemente a denúncia realizada pelo MPF", além de a denominarem como "peça teatral" e "truque de ilusionismo". 

Os advogados ainda dizem que o MPF não apresenta nenhuma prova concreta indicando que Lula tentou esconder ser o proprietário do triplex, e muito menos que teria provas de que quaisquer recursos usados na manutenção do mesmo tenham sido obtidos com propina. 

Segundo eles, o direito de Lula e dos envolvidos foram violados pela imprensa. A garantia da pessoa humana e da presunção da inocência. "O evento apresentou denúncia como uma condenação antecipada aos envolvidos", que, em sequência, seria aceita pelo juiz Sergio Moro.

Publicidade

Veja todos os réus: #Lava Jato

  • Luiz Inácio Lula da Silva - #Corrupção passiva e lavagem de dinheiro
  • Marisa Letícia, esposa de Lula - lavagem de dinheiro
  • Léo Pinheiro, OAS - corrupção ativa e lavagem de dinheiro
  • Paulo Gordilho, OAS - lavagem de dinheiro
  • Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula - lavagem de dinheiro
  • Agenor Franklin Magalhães Medeiros, OAS - corrupção ativa
  • Fábio Hori Yonamine, OAS - lavagem de dinheiro
  • Roberto Moreira Ferreira, ligado à OAS - lavagem de dinheiro