Como já era previsto para acontecer nessa quarta-feira, o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva foi denunciado pela força-tarefa da Operação Lava Jato. Lula foi categoricamente acusado de ser o “maestro” do esquema de corrupção da maior empresa estatal do país, a Petrobras. Segundo Deltan Dallagnol (Procurador da República), Lula coordenou o esquema que desviou cerca de 87,6 milhões da Petrobras.

“Sem o poder de decisão de Lula, esse esquema seria impossível de acontecer”, afirmou o Procurador durante coletiva de imprensa realizada na tarde dessa quarta-feira. O Procurador também disse aos jornalistas que a empreiteira “parceira” de Lula no esquema era a OAS, que na época, era comandada pelo ex-presidente Léo Pinheiro.

Publicidade
Publicidade

Após a denúncia, o procurador pediu à #Justiça para que os envolvidos no esquema devolvam à Petrobras os R$ 87,6 milhões desviados no esquema de propinas. De acordo com a força-tarefa da #Lava Jato, Lula teria se beneficiado com R$ 3,7 milhões de recursos indevidos da empresa.

Os R$ 3,7 milhões destinados a Lula teriam sido divididos da seguinte forma: R$ 1,1 milhão para a compra do apartamento tríplex do Guarujá, R$ 926 mil para reforma do tríplex e R$ 350 mil para a instalação de acessórios e equipamentos de cozinha no imóvel. Além desses benefícios, a OAS ainda teria pago ao ex-presidente o aluguel do armazém que guardava os bens que foram ganhos durante os dois mandatos do petista na presidência.

Reação de Lula após saber da denúncia

De acordo com reportagem publicada no jornal “Folha de São Paulo”, Lula recebeu com indignação a notícia que estava oficialmente denunciado à Justiça.

Publicidade

Um assessor lhe trouxe a notícia logo depois do almoço. A maior indignação foi quando ele soube que sua esposa, Marisa Letícia, também foi incluída na denúncia.

A reação de Lula foi a de publicar um texto nas redes sociais, ao qual compara a sua atual situação com a ocorrida com o ex-presidente Juscelino Kubitschek. Lula escreveu:

“Curiosidade histórica: JK foi acusado de ser dono de imóvel em nome de amigo”.

Rui Falcão, presidente do PT, disse que Lula “tem o couro duro” e que se houver o mínimo de justiça no país, a denúncia feita pelos procuradores da Lava Jato não será acatada, e que a possível prisão de Lula seria uma “arbitrariedade impensável".