Depois de ser denunciado pelo Ministério Público Federal e ser acusado de ser o 'mandante máximo' da corrupção no país. O ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, deu uma entrevista, na tarde desta quinta-feira (15), no diretório do Partido dos Trabalhadores (PT), em São Paulo.

Rodeado de lideranças políticas que foram a tropa de choque de Dilma Rousseff na Câmara e no Senado Federal, Lula negou irregularidades, que é um cidadão que está 'indignado com as coisas que estão acontecendo no país'. Ele contou sua trajetória de vida e do partido até chegar à Presidência da República, em 2003.

Lula aproveitou a #coletiva para alfinetar seus opositores, FHC e Aécio Neves, e fez duras críticas ao Senado pelo processo de impeachment de Dilma: 'Pensava eu, que o Senado tinha pessoas mais qualificadas do que na câmara'.

Publicidade
Publicidade

Em um discurso mais moderado do que nos palanques para repudiar seus adversários, Lula falou sobre a ação do Ministério Público Federal: 'Eles construíram uma mentira, uma inverdade, como se fosse um enredo de uma novela. Já cassaram Cunha, elegeram Temer pela via indireta, pelo golpe, já cassaram Dilma, e agora precisam acabar com a novela. Acabar com a vida política de Lula'.

'Quando eu transgredir a lei, me punam para servir de exemplo, Mas quando eu não transgredir, procurem outro para criar problemas', declarou o ex-presidente Lula, visivelmente contrariado com o show de pirotecnia apresentado pelo Ministério Público Federal. Lula disse que em seu governo e no de Dilma, as instituições foram fortalecidas, como a PF e o MPF e pediu mais responsabilidade, 'Respeito as instituições e respeito as leis.Vou prestar quantos depoimentos quiserem. É só me chamar', afirmou.

Publicidade

Bem à vontade com a militância e movimentos sociais, Lula se emocionou, algumas vezes, e chegou a chorar: 'Provem uma corrupção minha, que eu irie a pé para ser preso'.

Ação chega a Sérgio Moro

A denúncia do Ministério Público Federal chegou às mãos do juiz federal Sérgio Moro, e ser for aceita a acusação, o ex-presidente Lula virá réu da #Lava Jato