O Senador Magno Malta, eleito pelo Partido da República, no Espírito Santo, gravou um vídeo que está dando grande repercussão nas redes sociais. As imagens com pouco mais de dois minutos de duração mostram a indignação do Congressista com o que ocorreu no dia 31 de agosto no Senado Federal. Nessa data, aconteceram duas votações envolvendo a ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT). Em uma delas, a petista perdeu e foi cassada. Na outra, ela teve vitória e acabou continuando os seus direitos políticos, fato que irritou até mesmo o ex-presidente Fernando Collor de Mello. Em 1992, ele renunciou ao cargo e não perdeu apenas o mandato, como também ficou inelegível por oito anos. 

De acordo com Magno Malta, ao que tudo indica, a votação do dia 31 de agosto foi combinada.

Publicidade
Publicidade

Ele diz que já havia até a defesa dos argumentos das duas partes, o que é bastante preocupante. Segundo alguns veículos de comunicação, nove dias antes da votação, a Senadora Kátia Abreu, do PMDB, reuniu-se com o presidente do Supremo Tribunal Federal (#STF), Ricardo Lewandowski. Nessa reunião, ela avisou que pretendia dividir a votação sobre Dilma. Ou seja, o próprio presidente da corte mais importante do país sabia sobre tudo o que iria acontecer. 

Para Magno Malta, isso foi uma berração previamente combinada nos bastidores. Ele cobrou dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) o devido respeito à Constituição Federal. Ele cita o nome da Ministra Rosa Weber, para que essa tenha bastante cuidado com o que irá fazer daqui para frente. Rosa recebeu os pedidos dos partidos contra a segunda parte da votação no Senado.

Publicidade

"Espero que o Supremo não se deixe desmoralizar. Senão, não tem como cobrar do cidadão comum que cumpra a lei no Brasil", disse o Senador irritado.

Além do grupo pró-#Impeachment, quem entrou na Justiça solicitando revisão do pleito foi o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo. Ele quer que o novo pleito leve em conta a lei modificada dias depois pela União que trata das pedaladas fiscais. 

Veja o vídeo com a declaração feita por Magno Malta que está dando o que falar:

#Investigação Criminal