O presidente da República, #Michel Temer, deu um "duro golpe" aos sites e #blogs que eram financiados pelo #Governo federal, durante os mandatos presidenciais de Lula e posteriormente, Dilma Rousseff. O recado que foi dado, trata-se da suspensão de financiamento aos sites e blogs favoráveis ao Partido dos Trabalhadores (PT). A decisão do presidente pretende ser clara em sinalizar que "todo o dinheiro destinado à publicidade de sites e blogs, não deve ser propenso a financiar opinião, mas sim os produtos jornalísticos, que sejam de interesse público", segundo o governo federal.

Repasse zerado

A decisão tomada pelo governo de Michel Temer, praticamente, já vinha sendo efetivada em meados do mês de junho de 2016, quando recursos públicos destinados a blogs e sites simpatizantes ao PT, foi praticamente zerado, a partir de levantamento realizado pela Secretaria de Comunicação da Presidência com relação a dados obtidos por quatro grandes estatais: Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES.

Publicidade
Publicidade

De acordo com essas empresas estatais, os repasses ainda foram identificados como poucos em junho, por serem resquícios de maio.

Entre os blogs e sites que foram afetados pela medida, encontram-se o Blog do Luís Nassif, que teve o corte de R$ 746 mil,  Brasil 247, que perdeu em verbas a quantia de R$ 732 mil,  o Diário do Centro do Mundo, que perdeu em verbas, o equivalente a R$ 194 mil e o Conversa Afiada, do jornalista Paulo Henrique Amorim, que perdeu o financiamento público, no valor de R$ 333 mil, al[em de diversos outros sites e blogs. Os cortes de verbas públicas podem chegar a mais de R$ 5 milhões. Com o afastamento definitivo da ex-presidente Dilma Rousseff, Temer ordenou que fosse realizado um pente-fino nos gastos governamentais destinados à publicidade, através de verificação dos meios de comunicação que recebiam tais investimentos.

Publicidade

Acredita-se que os valores recebidos por esses sites e blogs podem ser ainda maiores, já que o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, não forneceram os valores individuais, mas sim totais dos financiamentos.

A resposta do outro lado

Após a decisão de cortes de verbas, os blogs e sites que foram atingidos pela medida, começaram a se manifestar. Segundo o blog Conversa Afiada, de Paulo Henrique Amorim, "houve um cerceamento da mídia alternativa no Brasil", ao se utilizar de um texto que foi reproduzido pela revista Carta Maior. Segundo o jornalista Luís Nassif, os cortes se tratam de "censura política", afirmou.