O presidente do Brasil, Michel Temer, decidiu ligar para um famoso apresentador de televisão após ser xingado no ar.De acordo com informações do UOL, em matéria publicada nesta terça-feira, 27, o peemedebista teria ligado para Fausto Silva na segunda-feira, 26, após ele fazer graves críticas, ao vivo, à reforma do ensino médio, especialmente no tópico em que, supostamente, a disciplina de educação física não seria obrigatória. Faustão, que começou a carreira no rádio, não gostou. Ele criticou, ao vivo, na TV Globo, em uma conversa com um medalhista olímpico, Diego Hypólito, a falta de tratamento adequado que estão dando para a educação. 

“Essa porra desse governo nem começou, não sabe se comunicar e já faz a reforma sem consultar ninguém'', disse o maior salário da televisão, ao vivo. O comunicador ficou indignado ao interpretar que a Educação Física não seria mais obrigatória.

Publicidade
Publicidade

Ele ainda disse que o Brasil era o país que mais precisava investir em ensino no mundo e que, quando fazem uma reforma, essa é efetuada por "cinco gatos pingados". Faustão ainda criticou a suposta falta de consulta do governo com os cidadão para debater o tema que deveria ser de interesse dos brasileiros. "Tiram a educação física, que é fundamental na formação do cidadão!'', esbravejou ele no ar. 

Explicações do chefe de estado brasileiro

Ao telefone, o presidente do Brasil decidiu esclareceu tudo para o comunicador, dando o seu ponto de vista dos fatos. Segundo o peemedebista, não era verdade que a disciplina citada seria excluída do ensino básico. Além disso, ele lembrou que o tema já está sendo discutido há vários anos, mas que é necessário dar um passo a mais, do contrário, nada vai ser feito.

Publicidade

Ele ainda disse que o objetivo da reforma é flexibilizar o currículo dos estudantes e que isso continuará a ser debatido no ano que vem.

#Michel Temer ainda usou os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) para tentar convencer Faustão, falando que os estudantes, hoje, estão tendo um desempenho muito ruim. Mesmo em regiões onde houve mais dinheiro empregado, o ensino não melhorou.  #PMDB