No dia 31 de agosto, a ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), acabou sendo deposta pelo Senado Federal com 61 votos, dos 81 possíveis. Engana-se quem acredita que relatórios sobre ela e sua gestão terminaram com sua deposição. Uma nota publicada nesta sexta-feira, 09, pela Coluna Radar, do site da Revista Veja, exibe que muitas coisas ainda precisam ser devidamente esclarecidas. Uma delas é o sumiço do patrimônio do próprio #Governo federal.

De acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), entre 2010 e 2016, foram 4.564 itens que pertencem ao Brasil que, simplesmente, desapareceram ou então não foram localizados na hora de se fazer o inventário das contas.

Publicidade
Publicidade

A Coluna Radar fez as contas e mesmo que se incluísse os dias que não são considerados úteis, por não ter oficialmente trabalho na Câmara e no Senado, o número de bens que sumiu impressiona. Somando domingos, feriados e sábados, a média diária ultrapassa a de dois itens desaparecidos. Estes bens, segundo a reportagem, deveriam estar no Palácio do Planalto. 

A nota da Veja não dá detalhes de que bens seriam esses. No entanto, qualquer tipo de artigo pode ser considerado do patrimônio público, como uma simples cadeira. O Tribunal de Contas da União lamenta a falta de pulso do governo federal e diz que, apesar da fiscalização exercida por inúmeros agentes de segurança, nada foi feito para se resolver o problema. O relatório da entidade aponta ainda que o desaparecimento desses itens “representa sistemático desvio do patrimônio público e o retrato indelével da incapacidade de apuração dos fatos”.

Publicidade

O texto acaba sendo mais uma grande crítica à gestão de Dilma, que deixou o governo com índices baixíssimos de popularidade. 

Segundo a assessoria do Partido dos Trabalhadores, o presidente da legenda, Rui Falcão, mesmo com a imagem ruim de Rousseff, pretende delegar a ela a presidência de uma associação ligada ao clube partidário do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O convite foi feito logo após a definição do impeachment. Dilma ainda não respondeu.  #PT #Dilma Rousseff