O Ministro da Cultura, Marcelo Calero, de 34 anos, decidiu abrir o jogo e revelar que o #Governo anterior, da ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), deixou um rombo bilionário nas contas da pasta da cultura. Segundo o homem, que é diplomata e advogado, o déficit herdado de Dilma chegou a R$ 1 bilhão. O objetivo principal de Calero é trabalhar e reduzir essas dívidas, chegando a R$ 300 milhões até o fim deste ano. Para isso, ele tomou reações fortes, acabando com a chamada 'mamata petista', que são cargos dados a pessoas que contribuíram nas campanhas de Dilma.

Ele acabou, para isso, comprando uma briga com muitos militantes e artistas.

Publicidade
Publicidade

Um deles acabou sendo o ator José de Abreu. Filiado ao PT, o global faz críticas ao Ministro e ao governo de #Michel Temer, do PMDB, intitulado por Abreu como "golpista". Calero acabou até se estressando recentemente. Ao participar de uma mostra de cinema em Petrópolis, no Rio de Janeiro, ele foi xingado. O político não ficou calado e teve um bate-boca com os militares. Marcelo chegou a fazer um sinal de "roubo" com as mãos, insinuando que ladrão mesmo teria sido o governo anterior, que fez políticas, para ele, erradas no Ministério. 

Segundo Marcelo, a primeira tarefa dele no cargo é "desaparelhar" o Ministério. Isso significa que a pasta trabalhará mais pelo seu objetivo, que é a cultura, do que pela política. Antes, segundo Calero, havia um claro benefício para entidades que apoiavam o governo.

Publicidade

A pasta agora quer ampliar seu poder e implementá-lo em conjunto com outros programas sociais. Uma das ideias, por exemplo, é fomentar bibliotecas em condomínios do 'Minha Casa, Minha Vida'. Outra polêmica envolve a Lei Rouanet, a qual ele pede para que se pare de recriminar. Apesar disso, o advogado garante que é preciso rediscutir essa legislação, pois ela seria bastante confusa, especialmente no campo de se "bitributar" alguns financiamentos. 

A Rouanet entrou na mira de blogs políticos durante a campanha pelo impeachment. A Polícia Federal chegou a fazer uma operação contra irregularidades na lei, a 'Boca Livre'. Descobriu-se que até um casamento foi bancado.  #Marcelo Calero