Quanto custa para manter a política brasileira? Essa pergunta sempre é feita e refeita  pelos cidadãos que se preocupam com os gastos exagerados da máquina pública, além do interesse em saber como os impostos que nós pagamos são empregado. Nesta segunda-feira, 12, o colunista Cláudio Humberto, do 'Diário do Poder', expôs alguns desses gastos e os números chegam a cifras milionárias. As quantias com gastos básicos é tão alta que deixa muitos eleitores impressionados. Mesmo com o Brasil passando por uma das maiores crises da história, o #Senado Federal, por exemplo, não quis saber da palavra "poupar" e as despesas foram bem "gordas".

Somente para ter uma ideia, apenas em alguns meses, entre janeiro e agosto, a quantia de R$ 12,1 milhões foi usada apenas para "indenizar" os congressistas.

Publicidade
Publicidade

Não, você não leu errado. Sim, os políticos brasileiros são indenizados com gastos que são considerados do exercício da política. Isso é conhecido nos bastidores de Brasília como "cotão" ou “Cota para Exercício da Atividade Parlamentar”. É bom lembrar que nenhum político ganha pouco para exercer os seus cargos. Os senadores, que tem mandatos de oito anos, o dobro dos demais cargos públicos, recebem, atualmente, R$ 33,7 mil e têm direito a décimo terceiro e décimo quarto salários. 

Além do dinheiro para o salário, eles podem, toda hora que acharem "justo", solicitar uma devolução do que gastam até com "mordomias", como viagens parlamentares. Até mesmo ir para o exterior para uma reunião é bancado pelo #Governo. Nada impede que esse político, no entanto, passeie pelas cidades turísticas mundo afora.

Publicidade

"Consultorias" também são bancadas pelo governo. Dessa forma, até pesquisas eleitoreiras, muitas vezes, são pagas por todos nós. Curiosamente, os mesmos senadores ainda têm o direito de terem funcionários para fazer qualquer tipo de consultoria, da de comunicação à jurídica. 

O dinheiro é tanto que só com as "mordomias" dos senadores (são 81), em oito meses, daria para construir 174 casas populares. No ano passado, esse valor chegou a quase o tripo de gasto, considerando os 12 meses do ano.