Pela segunda vez em poucos dias, milhares de mexicanos saíram as ruas em protesto contra o presidente mais impopular dos últimos vinte e cinco anos do #México. Enrique Peña Nieto tem enfrentado a insatisfação dos mexicanos, o que piorou após suas medidas a favor dos homossexuais.

O governo fez uma proposta, acatada recentemente pela Suprema Corte, de permitir o casamento entre homossexuais. A medida prevê alguns benefícios para quem se declara gay ou lésbica, como a permissão para adotar crianças e adolescentes. A decisão, entretanto, gerou inúmeros protestos pelo país, reunindo pessoas em cerca de 120 cidades. A medida, que tem sido travada pelo PRI, partido de Enrique Peña, foi o estopim para eclodir uma onda de insatisfação contra o governo, que colocou a economia nacional no vermelho.

Publicidade
Publicidade

Ao contrário do que alguns grupos de ativistas tentaram mostrar na internet, os protestos não demonstram ódio ou intolerância contra quem é homossexual, mas sim contra a atual política de Peña. O país, que é majoritariamente cristão católico, fato que pode ser identificado com facilidade em produções cinematográficas e de teledramaturgia, não se sente representado pelo governo, que tem apresentado aos alunos das escolas públicas a ideologia de gênero e temas voltados para a sexualidade.

Os mexicanos pedem respeito aos valores e costumes idealizados por sua religião majoritária, mas não é apenas isso que os revolta. O México é um dos países da América com maior número de movimentos e adeptos a esquerda política, mas a crise econômica, bem como a falta de segurança em junção com a atual agenda pró-gay do país, fez com que muita gente que estava acomodada com o sistema político, saísse as ruas para pedir um basta.

Publicidade

Até mesmo a igreja católica tem se mobilizado contra a política nacional, sendo uma das representantes do que os críticos da política mexicana chamam de “ultra direita”, devido seu elevado conservadorismo.

O próprio partido de Peña é contra suas recentes propostas. Além disso, a baixa popularidade de Enrique já assusta o Partido Revolucionário Institucional, pois pode trazer a direita política de volta ao poder, depois de anos de um governo esquerdista. #Manifestação #Crise-de-governo