O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá, na semana que virá, dias intensos. De acordo com uma ampla reportagem publicada nesta sexta-feira, 09, pela Revista 'Isto É', os delatores do representante do Partido dos Trabalhadores (PT) darão depoimentos sobre a relação dele com o desvio de dinheiro da maior estatal brasileira, a Petrobras. O escândalo de corrupção, que ajudou a minar o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, ficou conhecido pela Operação Lava Jato e também foi apelidado pela grande mídia de 'Petrolão'. Réu na Lava Jato, através de uma decisão da Justiça do Distrito Federal, o ex-líder sindical já tem data para sentar no banco dos acusados. 

Em documento obtido com exclusividade pela 'Isto É', o juiz da 10º Vara da capital federal, Vallisney de Souza Oliveira, marcou para o dia 8 de novembro, às 9h30 , a primeira audiência de instrução e julgamento do processo contra #Lula.

Publicidade
Publicidade

Ele é acusado de tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, além de ter supostamente tentado obstruir os trabalhos da Operação Lava Jato, que em segunda instância é comandada pelo juiz federal Sérgio Moro. A reportagem diz que o "cerco" está se fechando contra o petista e enumera muitas provas que já existiriam contra ele. 

Um documento ganha destaque nos dados apontados pela revista. Um laudo produzido pelo Ministério Público Federal não só diz que Lula teria agido para favorecer a corrupção envolvendo a estatal brasileira, como também seria o homem todo poderoso, o grande mentor do crime que ali se estabeleceu. Assim como uma quadrilha de bandidos normal, os envolvidos na Lava Jato teriam um chefe e esse seria o ex-presidente da república.

A defesa do político nega que ele tenha feito qualquer manobra para atrapalhar o trabalho da Polícia Federal, enumerando que na gestão dele e de Dilma, pelo contrário, os agentes teriam recebido mais independência nas apurações. Além desse processo, Lula é acusado de ter recebido de empreiteiras auxílio irregular na compra de um triplex, no Guarujá, e de um sítio, em Atibaia.

Publicidade

Ele nega ser o proprietário dos imóveis.  #PT #Impeachment