Nego, um cachorro de Dilma que vivia com sua família há muitos anos, foi sacrificado devido a uma doença grave que tinha contraído no passado. Tal como informa o “Blog do Alvorada”, em uma nota à imprensa, foram desmentidos todas as especulações que, depois de Dilma ter saído do Palácio para Porto Alegre, teria decidido “abandonar” um dos seus #Animais de estimação. Apesar de ter sido sugerido pelos veterinários responsáveis pelo acompanhamento da doença de Nego, chamada mielopatia degenerativa canina, a verdade é que a decisão de Dilma em sacrificar o seu cachorro está causando alguma revolta entre muitos brasileiros.

Depois de ter sido oficialmente deposta do seu cargo de Presidente da República, após a decisão final do julgamento no Senado, a petista foi obrigada a mudar radicalmente a sua vida.

Publicidade
Publicidade

Além de ter mudado de cidade, onde estará agora vivendo em uma casa da sua mãe, Dilma teve que tomar uma decisão muito importante sobre o destino de um dos seus cachorros mais velhos, Nego de 14 anos.

Como informa a nota à imprensa, Dilma, ao contrário do que estava sendo escrito, nunca considerou abandonar nenhum dos seus animais, tendo sempre amado incondicionalmente, juntamente com sua família, todos seus cães. Na mesma nota foi confirmado que Nego acabou sendo sacrificado para que seu sofrimento fosse abreviado, garantindo que, depois de muito acompanhamento e de conselhos dados à ex-Presidente, a decisão mais sensata acabou sendo tomada para bem dos envolvidos.

Apesar das explicações presentes no comunicado, muitos brasileiros, usando as redes sociais, demonstraram seu desagrado pela forma como Dilma teria desistido do seu animal apenas para facilitar seu processo de mudança para outra cidade.

Publicidade

Contudo, muitos seguidores acabaram aplaudindo a atitude muito difícil de #Dilma Rousseff, garantindo que por vezes a decisão acertada é a mais fácil de ser tomada. Depois de revelar que não tenciona se candidatar a nenhum cargo no futuro, Dilma estará agora preparando sua defesa contra o processo de impeachment.