#Lula não ficará calado após ser denunciado, na última quarta, pelo Ministério Público como o "comandante máximo" da #Corrupção que assola o Brasil. Segundo reportagem do jornal O Globo desta quinta, o ex-presidente da República, durante a reunião do diretório nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) ainda hoje, em São Paulo, elevará o tom contra os promotores e voltará a dizer que tudo isso faz parte de uma manobra para minar uma possível candidatura das eleições para a Presidência, em 2018.

Ainda conforme o periódico do Rio de Janeiro, Lula também buscará fazer uma associação do que vem sofrendo com o recente impeachment de Dilma Rousseff.

Publicidade
Publicidade

Para a figura mais representativa do PT, todos últimos acontecimentos são parte de uma reação das elites contra as conquistas recentes das classes mais humildes durante o período em que seu partido esteve no poder. Além disso, o ex-presidente negará, mais uma vez, ser proprietário de um apartamento tríplex no Guarujá.

"Vamos endurecer", resumiu Lindberg Farias, senador pelo PT no Rio de Janeiro.

Em virtude do que vem ocorrendo, Lula demoveu os demais membros do partido de que ele assumisse a liderança do grupo, alegando que, se fizesse isso, as denúncias contra ele iriam afetar diretamente o PT.

Na noite de quarta, militantes do PT, através das redes sociais, faziam uma convocação aos militantes para que estes comparecessem à frente do hotel onde a convenção será realizada na capital paulista.

Publicidade

O intuito era demonstrar total apoio a Lula.

Além de Lula, foram denunciados sua esposa Marisa Letícia, cinco ex-membros da OAS (Léo Pinheiro, Paulo Gordilho, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, Fábio Hori Yonamine e Roberto Moreira Ferreira) e Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula. Todos são acusados de propina e lavagem de dinheiro. Em nota, os advogados de defesa repudiam a atitude do Ministério Público, dizendo que os promotores, especialmente Deltan Dallagnol, durante a entrevista coletiva na última quarta, não apresentaram provas concretas de que Lula e dona Marisa tentaram esconder a propriedade do tríplex no Guarujá e que os recursos usados pela OAS tiveram origem em desvios da Petrobras. #Lava Jato