O senador Lindbergh Farias ficou marcado nos últimos meses por conta do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT). Durante as sessões no Senado Federal, o político eleito pelo Rio de Janeiro defendeu com unhas e dentes a mulher eleita com a ajuda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No entanto, o destino de Rousseff acabou sendo a cassação. Na madrugada deste sábado, 24, Lindbergh se meteu em mais uma polêmica, dessa vez, ele é um dos protagonistas de uma discussão política que quase acabou em pancadaria. 

De acordo com informações do site da Revista Veja, em reportagem publicada neste domingo, 25, Lindbergh saía de um restaurante, quando foi abordado por um homem que é contra o #PT.

Publicidade
Publicidade

O manifestante carioca, curral eleitoral de Farias, gritava insistentemente “Fora, PT” e “Fora, Lindbergh”. O Congressista também estava exaltado com tudo o que acontecia, retrucando que o eleitor seria um "babaca" e o chamando de "fascistinha". Já, ao fim da publicação, já postada no Youtube, o político gritou: "eu vou te processar, você vai se fod**'. 

A agressão física apenas não aconteceu por pouco. As images mostram o jovem tirando a camisa e partindo para cima do senador. No entanto, ele acabou sendo parado por outras pessoas que estavam à volta dele. Várias delas gravavam a confusão. Uma mulher que estava com um celular na mão também gritava contra o apoiador de Dilma e Lula. Abaixo selecionamos alguns dos comentários postados no YouTube sobre o episódio:

"Se esconde na imunidade parlamentar e fica valentão.

Publicidade

Quero ver quando enfrentar a LAVA JATO."

"Só eu reparei que Lindbergh estava salivando e com as pupilas dilatadas?".

"Tem que entrar mesmo, porém tem uma que aguarda por ele que será mais eficaz, que é a cadeia. Em breve todos os que surrupiaram a nação estarão em tratamento lá.".

"Se prepare senador isso é só o começo você vai ser vaiado em shopping, restantes,bares,praças públicas e etc".

Veja abaixo o vídeo que mostra o momento da confusão:

#Impeachment