Nesta quarta-feira, Sete de Setembro, Dia da Independência, aconteceu a cerimônia de abertura da Paralimpíada do Rio de Janeiro. O evento, marcado pela emoção e superação acabou repercutindo mesmo pelas vaias contra o presidente Michel Temer, do #PMDB. Há uma semana no cargo, o peemedebista tem enfrentado protestos em todo o país e demonstra que precisará ter fôlego para aguentar pouco mais de dois anos até o fim do mandato, em 2018. No Maracanã, Michel esteve ao lado da primeira-dama, que também com ele, mais cedo, estava no desfile da Independência, em Brasil. Os gritos de “Fora Temer” começaram antes mesmo do início da festa. A cerimônia até que tentou esconder o presidente, mas foi difícil. 

Mesmo evitando mostrá-lo no telão, a organização foi blindada pelas redes sociais, que minuto a minuto diziam que o peemedebista já estava no estádio carioca.

Publicidade
Publicidade

O político mal conseguiu falar, mesmo que o seu texto fosse apenas dizer que os jogos seriam abertos. No momento em que ele disse tal informação, o gerador de caracteres entregou em inglês que ali estava o presidente em exercício e não o definitivo, assim como foi consagrado pelo Senado Federal no dia 31 de agosto. 

O peemedebista tem evitado falar das manifestações. Mais cedo, ele escalou um batalhão de Ministros para se pronunciarem em seu lugar. Alguns disseram que os protestos eram pequenos, outros que faziam parte da democracia e que o papel do governo federal seria pacificar o país. Mesmo após o fim da cerimônia de abertura da paralimpíada, Temer foi muito vaiado. Dessa vez, diferente do que aconteceu na Olimpíada, praticamente não se ouviram aplausos. 

Como conseguir melhorar a imagem? 

Evitando ficar ainda mais impopular que a ex-presidente Dilma Rousseff, Temer tem evitado comentar diversos assuntos na frente de grande número de pessoas.

Publicidade

A maior parte dos discursos dele foram feitos para outros políticos e a jornalistas. A base aliada do peemedebista acredita que com o tempo as coisas ficarão mais sossegadas. É esperar para ver.  #Paraolimpíada #Michel Temer